Archive for 13 de março de 2012

Idoso de 86 anos realiza sonho e cursa matemática na UFMS

Aposentado de 86 anos é calouro em curso de matemática da UFMS .Foto: Francisco Gomes/TV Morena.

Aos 86 anos e com força de vontade para encarar os estudos, o aposentado Bartolomeu Queiroz começou a cursar matemática na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). As aulas tiveram início na semana passada, no campus de Aquidauana, a 143 km de Campo Grande.

Durante a vida profissional, Queiroz foi pedreiro, carpinteiro, mestre de obras e motorista de caminhão. A dificuldade para conciliar trabalho e estudo e a necessidade de sustentar a família fizeram com que ele abandonasse a escola cinco vezes, ao longo da vida. “Parei de estudar porque eu fazia viagens com o caminhão e não tinha tempo”, disse. A volta aos estudos foi a realização de um sonho, segundo o aposentado.

Para conseguir a vaga na universidade, Queiroz cursou o Ensino de Jovens e Adultos (Enseja) em uma escola pública em frente à casa dele, em Anastácio, cidade vizinha a Aquidauana. Depois de obter o certificado, fez o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e conseguiu a aprovação para o ensino superior. O aposentado diz que escolheu a matemática pela facilidade que tem com números.

O aposentado conta que sempre incentivou seus 12 filhos a estudar, tanto que dez já têm formação em ensino superior. Ele busca preservar em si mesmo a dedicação transmitida aos descendentes. “Sempre estudo e todos os dias estou praticando, procuro saber cada vez mais”, disse Queiroz.

O acadêmico mais velho do primeiro semestre do curso de matemática é também inspiração para os mais jovens. Adão Freitas, de 17 anos, disse que admira a determinação do colega. “Muitos jovens da minha idade não têm a força de vontade do Bartolomeu”, explica.

Os responsáveis por ensinar uma pessoa tão experiente na vida encararam uma missão. “Ter um aluno com uma idade tão avançada é um desafio para qualquer professor. Fazer compreender e saber a matéria é a vitória”, disse o coordenador do curso de matemática da UFMS, Jader Otavio Dalto.

Fonte: G1

Imóvel tem risco de desabar no centro de Sobral

           

O Corpo de Bombeiros fez uma vistoria no prédio e condenou as instalações. Construído em 1981, o imóvel está inseguro para habitação. Foto - Lauriberto Braga

O Residencial Alba Carneiro, no centro de Sobral, está ameaçado de desabamento. O Corpo de Bombeiros fez uma vistoria no mês passado e condenou o prédio, construído em 1981. O laudo dos Bombeiros apontou para a necessidade imediata de interdição do residencial, localizado em frente ao Terminal Rodoviário. Segundo os técnicos dos Bombeiros, o Alba Carneiro não tem mais condições de moradia, uma vez que há infiltração generalizada. “O Residencial Alba Carneiro tem colapso estrutural”, destaca o laudo do Corpo de Bombeiros.
          O Ministério Público Estadual (MPE) deu um prazo de 30 dias para que as 20 famílias, que ainda residem no imóvel, se mudem e desocupem o prédio, que deverá passar por uma reforma total. O prazo se vence amanhã, e as 20 famílias ainda continuam no Residencial, alegando que não tem para onde ir.
          Um dos autores do laudo dos Bombeiros, capitão Mardens, destaca que o residencial precisa imediatamente de ser lacrado com segurança para que as famílias não voltem para lá. Ele lembra que o prédio sofre ameaça de desabamento e aponta, ainda, que a reforma “talvez não seja a medida mas correta, e sim a implosão”, destaca.
           Os moradores que insistem em ficar não quiseram falar. O residencial, na verdade, é uma área com três blocos e possui 120 apartamentos, mas, mesmo com assim, 20 famílias continuam morando no lugar.
           “Entendemos o problema social, mas estamos aqui para preservar a vida dessas pessoas. Todos devem sair. Sabemos das dificuldades de conseguir moradia em Sobral. Não queremos desabrigar ninguém, mas proteger a vida das pessoas”, destaca o capitão Mardens.
               O residencial chegou a fazer um levantamento para a reforma e, pelos cálculos, são necessários R$ 1,2 milhão para a recuperação. “É dinheiro suficiente para construção de outra edifício”, afirma o capitão Mardens, recomendando a demolição da atual estrutura do prédio.
               Emergencialmente, cada família teria de regularizar o pagamento do condomínio, no valor de R$ 400,00, e também juntar R$ 3 mil para recuperar o teto. “Os moradores não conseguiram nem este dinheiro, imagine a quantia para recuperação total de mais de um milhão. Então, recomendamos que eles saiam logo”, reforça capitão.
            O prédio, segundo os Bombeiros, não tem condições de esperar por recuperação. “Onde se toca nele, cai pedaço de parede. Ele está todo oxidado e há perigo iminente de incêndio em todas as partes. Há um colapso estrutural”, relata o laudo.
             Com as últimas chuvas, o quadro piorou. A infiltração é visível em todos os três blocos. A parte da varanda de cada apartamento está com o reboco aos pedaços. Há problemas também visíveis nas lajes e nas caixa d´água.
            “Há rachaduras em toda a estrutura. Ali, nunca foi feita uma manutenção e a situação está no limite de uma tragédia”, adverte o capitão Mardens.

Fonte: Diário do Nordeste

março 2012
S T Q Q S S D
« fev   abr »
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031