Archive for 9 de janeiro de 2013

Padre Osvaldo Chaves é Doutor Honoris Causa da UVA

Reitor Colaço Martins, padre Osvaldo Chaves e a vice-reitora Palmira Soares. Foto - Hudson Costa

Em cerimônia simples ocorrida na manhã de quarta-feira, 9, o Conselho Universitário (CONSUNI), da Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA), presidido pelo reitor, professor Antonio Colaço Martins, fez a outorga do título de Doutor Honoris Causa ao padre Osvaldo Carneiro Chaves, justificado pelo seu relevante contributo como sacerdote, educador, poeta e mestre inconteste de sucessivas gerações de Sobral e da Região Norte do Ceará.

O título de Doutor Honoris Causa foi entregue em sua residência, em Sobral, pelo reitor Antonio Colaço Martins, que falou da importância do padre Osvaldo para a Universidade. “É uma honra para a UVA ter o senhor como parte do nosso patrimônio cultural”, destacou.

Emocionado, ele agradeceu pelo título e falou do seu constante aprendizado. “Estou grato pela gentileza e companhia em que me colocaram hoje”, enfatizou padre Osvaldo, citando, entre as personalidades que já receberam o título, os nomes dos bispos dom José Tupinambá da Frota e dom Walfrido, escritor Ariano Suassuna e do professor José Alves Fernandes.

Na ocasião, também foi entregue pela pró-reitora de Ensino de Graduação, Márcia Morais de Melo, uma placa com o registro da reunião do CONSUNI, do dia 26 de outubro de 2012, quando foi aprovado, por unanimidade, o título de Doutor Honoris Causa. O homenageado recebeu, ainda, o livro Títulos Doutor Honoris Causa & Livre Docência concedidos pela UVA, com selo das Edições Universitárias.

Também estiveram presentes na cerimônia a vice-reitora, Palmira Soares; a pró-reitora de Cultura, Giovana Saboya Mont’Alverne; o secretário dos Órgãos Colegiados, Manoel Valdeci de Vasconcelos; a presidente do Diretório Central dos Estudantes – DCE/UVA, Amanda de Melo Oliveira; o representante da Imprensa Universitária, João Ribeiro de Paiva e o coordenador da Assessoria de Comunicação e Marketing Institucional (ACMI), Francisco Edilson da Silva.

Fonte: Assessoria de Comunicação e Marketing Institucional da UVA

SAAE explica turbidez na água em Sobral

  

Água tratada e água bruta captada na terça-feira ,8, na Eta do Sumaré, em Sobral. Foto - Divulgação

O Diretor Presidente do Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Sobral (SAAE), Silvestre Gomes Coelho Neto, esclareceu a dúvida de moradores de alguns bairros de Sobral, que reclamam da cor da água que tem chegado às torneiras das casas. Silvestre explica que as chuvas registradas nos últimos dias na região elevaram rapidamente o volume do rio Acaraú. As torrentes súbitas provocaram erosão no leito do rio e nas margens, o que faz com que a água fique naturalmente turva.

O Diretor do SAAE explica, ainda, que mesmo turva, a captação de água do rio para as estações de tratamento não deixou de ser feita. “A água que chega às casas é tratada e passa por processos de coagulação, decantação e filtração, atendendo normas de controle e vigilância da qualidade da água para o consumo humano, estabelecidas na Portaria nº 2.914 do Ministério da Saúde”.

“O que torna a água turva são as partículas suspensas, mas a água que sai na torneira é tratada”, reitera Silvestre, lembrando que, o volume de água tratada pelo SAAE é de 1.400m³ por hora e que, a cada duas horas, é feita a análise da qualidade da água nas estações de tratamento e, a cada dois dias, esse controle é feito por amostragem nos bairros.

Para diminuir a turbidez da água captada pelo SAAE e limpar o leito do rio Acaraú, a Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Coherh) está liberando mais água do Açude Jaibaras. Segundo o Diretor do SAAE a aparência da água deverá estar normalizada até o fim desta semana, mas como as partículas aderem às paredes internas da tubulação e das caixas d’água, é recomendado fazer uma limpeza a cada seis mesesdas caixas d’água e ou do local de armazenamento da água.

Fonte: Assessoria de Imprensa da PMS

Oficinas do Projeto Música é para a Vida

Oficinas de Sensibilização para a Cultura Musical. Foto - Divulgação

Alunos e arte-educadores de Fortaleza e 20 cidades do interior do Ceará participam de atividades que podem levá-los ao Festival Jazz & Blues. São as Oficinas de Sensibilização para a Cultura Musical, do Projeto Música é para a Vida, que tiveram início no último final de semana e têm continuidade no próximo sábado e domingo (12 e 13), totalizando 21 oficinas.

As oficinas são voltadas para a apreciação e a inclusão da música no ambiente escolar, compartilhando com os alunos e educadores os princípios básicos do ensino musical. O Projeto Música é para a Vida tem como objetivo aliar arte e educação, prezando pela formação musical. A realização é da Sociedade Cearense de Jornalismo Científico e Cultural (SCJCC) em parceria com a Secretaria de Educação do Estado do Ceará (SEDUC).

Nos dias 5 e 6 de janeiro as oficinas aconteceram em Sobral, Tianguá, Acaraú, Camocim, Itapipoca, Canindé, Crateús, Tauá, Maracanaú e Horizonte. Nos dias 12 e 13 será a vez dos participantes de Baturité, Russas, Jaguaribe, Juazeiro do Norte, Crato, Brejo Santo, Quixadá, Iguatu, Icó, Senador Pompeu e Fortaleza.

Dentre os 630 participantes das 21 oficinas, serão selecionados 100 alunos e 20 arte-educadores para a etapa seguinte, que são as Residências Artísticas do Festival Jazz & Blues, no período de 02 a 08 de fevereiro em Pacoti. Estes também vão estar no palco do Festival em Guaramiranga, de 09 a 12, no show Toca Jazz, apresentando ao público o repertório preparado durante as Residências Artísticas, ministradas por grandes instrumentistas, entre os quais, algumas atrações do Festival.

janeiro 2013
S T Q Q S S D
« dez   fev »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031