Archive for 2 de novembro de 2013

HUWC está autorizado a realizar transplantes alogênicos

Hospital Universitário Walter Cantídio (HUWC), da UFC. Foto - Arquivo

O Hospital Universitário Walter Cantídio (HUWC) dá mais um passo rumo à excelência de seus serviços de assistência, ensino e pesquisa. No dia 22 de outubro, foi publicada no Diário Oficial da União a autorização para que o HUWC realize a coleta e o transplante de medula óssea alogênico, que ocorre quando o paciente recebe a medula de um doador. O HUWC já faz transplante autólogo, em que o paciente recebe as células sadias da própria medula.

Com a habilitação, o HUWC coloca o Ceará como o quarto estado da região Nordeste a realizar transplante alogênico, além de Pernambuco, Bahia e Rio Grande do Norte.

O serviço alcançará a população do Ceará, assim como de todo o Norte-Nordeste e demais regiões brasileiras. O aumento do fluxo de transplantes de medula óssea nos HUs desafogará outras unidades, diminuindo os custos de locomoção dos pacientes e seus familiares para outros estados.

De acordo com o Chefe do Serviço de Hematologia, de Transplante de Medula Óssea (TMO/ HUWC) e do Banco de Cordão Umbilical do Hemoce, Fernando Barroso, o serviço está iniciando o processo de seleção de doadores e pacientes para realização desse tipo de procedimento. “Atualmente, no Brasil, temos seis mil pessoas à espera de um transplante de medula. No Ceará, esses dados ainda são inexistentes, contudo sabemos que a demanda é reprimida”, informa.

O hematologista diz que o número de doadores ainda é insuficiente e que a previsão para o primeiro transplante alogênico dependerá da compatibilidade do doador. Além do número de transplantes, o Ceará tem batido recorde na qualidade dos transplantes de órgãos e tecidos.

Para o chefe do Serviço, tudo isso só é possível por causa da sensibilidade dos doadores e familiares, do trabalho intenso das equipes transplantadoras e da postura atuante da Central de Transplantes.

Chances

 De acordo com Fernando Barroso, o Ceará é o 5º estado do Brasil em número de doadores, com um total de 119 mil pessoas cadastradas.

Nos casos de transplante alogênico, é necessária a doação da medula de outra pessoa, para que o doador e paciente submetam-se ao transplante.

Entretanto, antes disso, são realizados exames de compatibilidade, evitando, assim, a rejeição entre as células do doador e do receptor. “A chance de encontrar uma medula compatível é, em média, de um em cem mil”, detalha.

Fonte: Divisão de Imprensa e Marketing do Complexo Hospitalar da UFC

Liceu de Camocim no Prêmio Gestão Escolar 2013

O Liceu Deputado Murilo Aguiar, localizado no município de Camocim, no Litoral Oeste, recebeu  na quinta-feira (31), no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, em Brasília, o Prêmio Gestão Escolar 2013. A unidade foi uma das 27 Escolas Destaques Estaduais agraciadas com a premiação, criada pelo Conselho Nacional de Educação (Consed) em parceria com diversas entidades que apoiam a educação. O secretário executivo da Educação, Idilvan Alencar, representou a secretária Izolda Cela durante a cerimônia. O ministro Aloízio Mercadante participou do evento.

Pelo desempenho, a escola recebeu R$ 6 mil, e o título de Escola Destaque Estadual. O diretor da instituição, Clairton Lourenço Santos, ganhou uma viagem de intercâmbio em escolas dos Estados Unidos, já realizada no mês de outubro passado. “O prêmio foi um momento inesquecível pois reconheceu o Liceu de Camocim nacionalmente e para nós é resultado do trabalho de uma grande equipe” – destaca o dirigente.

 

Realizado em Sobral o programa Visualidades

Abertura do V Visualidades no CCH/UVA. Fotos - Divulgação

Foi realizado em Sobral, em sua segunda etapa, de 29 de outubro a 1 de novembro, o V Visualidades, programa de extensão da Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA). A abertura correu no dia 29, às 19h, no Auditório Milton Santos, do Centro de Ciências Humanas (CCH), campus Junco, tendo na organização o Laboratório das Memórias e das Práticas Cotidianas (Labome). Na ocasião, foram apresentados os documentários “Ciências Sociais UVA: 15 anos de curso em revista”, do professor Nilson Almino de Freitas; e “O ensino e o ensinar”, de Francisco de Assis Oliveira.

Exibição de filmes na programação do V Visualidades

Participaram da abertura o diretor do CCH, professor Agenor Soares e Silva Júnior; o coordenador do Labome, professor Nilson Almino de Freitas; os professores Roberto Galvão e Regina Celi Fonseca Raick, da Curadoria de Artes Visuais; e Diocleide Lima Ferreira, coordenadora adjunta do curso de Ciências Sociais. Todos destacaram  a importância do Visualidades para repercussão de várias atividades de pesquisa, ensino e extensão.

Solenidade de abertura do evento.

As atividades nesta segunda fase do programa se estenderam até o dia 1 de novembro. O evento  recebeu, além de trabalhos de artes visuais produzidos em Sobral, obras de outros estados do país como São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Alagoas e Rio Grande do Norte. Os 22 filmes inscritos foram apresentados  em 12 lugares diferentes de Sobral e cidades da região, como Santana do Acaraú, Coreaú e Ipu.

Os demais trabalhos de artes visuais foram concentrados em três salas da Escola de Artes e Ofícios – ECOA, em Sobral. Ao todo, 11 trabalhos entre fotografias, desenhos, pinturas e instalações. Dessa forma, segundo o professor Nilson Almino, a UVA promove a inovação no campo da divulgação científica, usando as artes visuais como suporte. A primeira parte do Visualidades aconteceu no mês de maio, com conferência, fórum de artes visuais e lançamento de DVD-rom.

Apoio

O V Visualidades é uma iniciativa do Laboratório das Memórias e das Práticas Cotidianas (Labome), da UVA, que envolve os programas PET-História, PIBID – Ciências Sociais, PIBID – História, SESC, ECOA e Secretaria de Cultura Artística da Universidade Federal do Ceará. Tem também o apoio da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) e do Ministério da Educação, através do Edital PROEXT 2011.

Segunda etapa de vacinação contra a febre aftosa no Ceará

Campanha foi lançada por Cid Gomes na fazenda Mumbaba, em Massapê.

O governador Cid Gomes lançou na quinta-feira (31), em Massapê, zona Norte, a segunda etapa da campanha de vacinação contra febre aftosa 2013 no Estado. Os produtores já podem adquirir a vacina nas lojas agropecuárias autorizadas. A dose custa R$ 1,50 e os produtores terão até 30 de novembro para vacinar o rebanho.

Durante o evento, Cid Gomes destacou que o Ceará é hoje zona livre da doença. “Agora, o reconhecimento do Estado como zona livre internacional é uma questão de tempo, pois o Ceará já apresenta todas as condições para conquistar esse reconhecimento”, afirmou.

O Ceará já foi reconhecido nacionalmente com zona livre de febre aftosa com vacinação e busca agora o reconhecimento internacional, em maio de 2014, como afirma o Secretário do Desenvolvimento Agrário Nelson Martins. “Nossa meta é ser reconhecido internacionalmente, e para que o status de zona livre de aftosa com vacinação se mantenha os produtores precisam continuar vacinado o rebanho”.

Nelson Martins informou ainda que a Adagri vai intensificar a fiscalização das fronteiras com outros Estados e da entrada de produtos de origem animal no Ceará.

Após 30 de novembro, a Adagri fará a fiscalização nas propriedades e os criadores que não vacinarem pagarão multa de R$ 13,43 por cabeça. A febre aftosa é uma doença contagiosa, causada por um vírus de rápida multiplicação. Os animais infectados apresentam sintomas como: feridas na boca, nos lábios, nas tetas e nos cascos, além de se afastarem do convívio com os outros animais e dificuldades de locomoção e alimentação. Desde 1997 não é registrado nenhum caso da doença no Ceará

Fonte: Assessoria de Comunicação da Secretaria do Desenvolvimento Agrário

MPT-CE lança agenda de erradicação do trabalho infantil

Antonio de Oliveira Lima, procurador-chefe do MPT-CE. Foto - José Leomar

O trabalho infantil ainda é uma cruel realidade para 173.433 crianças e adolescentes de 5 a 17 anos no Ceará, segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), realizada em 2012 e divulgada no final de setembro.

Para discutir as estratégias de como mudar a realidade dessas pessoas, o Ministério Público do Trabalho no Ceará (MPT-CE) e a Associação para o Desenvolvimento dos Municípios do Ceará (APDMCE) lançam em Fortaleza, na segunda-feira (4/11), a Agenda Cearense de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil (Acepeti), a partir das 9h, no Maison Fast Buffet (Rua Dr. Francisco Gadelha, 855 – Luciano Cavalcante).

O evento consiste na realização de seis seminários com vistas à formação de 250 agentes municipais de prevenção e erradicação do trabalho infantil, os quais deverão atuar como articuladores e multiplicadores de ações nos seus municípios.

Participarão profissionais da assistência social, da educação, da saúde, dos conselhos tutelares e demais outros atores do sistema de garantia de direitos da criança e do adolescente. Os eventos deste ano serão realizados entre os dias 4 e 5 de novembro e entre 2 e 3 de dezembro. Já os encontros do próximo ano devem acontecer em março, maio, agosto e setembro.

Levantamento feito pelo procurador-chefe do Ministério Público do Trabalho no Ceará (MPT-CE), Antonio de Oliveira Lima, aponta a Região Metropolitana de Fortaleza (RMF) como a que possui o maior índice de trabalho infantil, na faixa etária de 10 a 14 anos. O levantamento leva em consideração Pnad, do IBGE, realizada em 2012 e divulgada no final de setembro de 2013.

O que diz a lei

Conforme a Constituição Federal, a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) e o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), o trabalho é totalmente proibido até os 13 anos de idade. Entre 14 e 15 anos, é permitido somente na condição de aprendiz. Entre 16 e 17 anos, o trabalho é permitido, desde que não seja em condições perigosas ou insalubres e em horário noturno.

novembro 2013
S T Q Q S S D
« out   dez »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930