Archive for 17 de novembro de 2015

Barragens e desvios ilegais de água secam a Bica do Ipu

Bica do Ipu deixou de verter o tradicional "véu de noiva" que lhe deu fama. Foto - Camila de Almeida

Bica do Ipu deixou de verter o tradicional “véu de noiva” . Foto – Camila de Almeida

Não há rastros de água na Bica do Ipu. Imortalizada por ser o local onde se banhava Iracema, da obra de José de Alencar, o local enfrenta uma de suas maiores secas. Em setembro, o município assistiu ao último fio d’água escorrer pelo paredão rochoso de 130 metros de altura. Moradores denunciam que fazendeiros do alto da serra estão represando as águas do riacho Ipuçaba para usá-la
em suas plantações.

Além disso, as estações seguidas de estiagem agravaram o problema e interromperam totalmente o fluxo da água que deveria seguir até a bica. Moradores também acusam donos de carros-pipa de se apropriarem da água para vender. A gerente da Área de Preservação Ambiental (APA) da Bica do Ipu, Henriette Silva, confirma que há represamentos ilegais e venda irregular de água.

A gerente da APA mudou-se para Ipu há quatro meses e tenta reverter a situação de ilegalidade. “Há uns 15 ou 20 anos, as pessoas estão fazendo esses represamentos. São feitos por gente que trabalha com agricultura e com outras que vendem água irregular, mas é como se ninguém soubesse o que está acontecendo. A bica deveria ter água, não com a mesma vazão, mas com certeza deveria”, diz.

Henriette faz levantamento para estabelecer o número e o local exatos das barragens ilegais. Ela conta que fazendeiros também usam as estruturas de represamento de uma antiga usina elétrica desativada para direcionar a água para as plantações. Além disso, vários moradores da região da serra também estariam, de alguma maneira, desviando água para uso próprio.

Fiscalização

Em março, fiscalização conjunta da Companhia de Gestão de Recursos Hídricos (Cogerh), Secretaria dos Recursos Hídricos (SRH), Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace) e Ministério Público resultou na emissão de autos de infração ambiental, termos de embargo e notificações relacionados a uso irregular de barragens, loteamentos e abatedouros sem licença. Apesar das punições, multas e processos administrativos, o represamento continua.

Durante a operação, também foram identificados pontos de descarte irregular de agrotóxicos, oriundos de hortas que existem ao longo do trajeto do riacho Ipuçaba, e esgotos residenciais construídos junto ao leito. Uma moradora de Ipu inclusive alertou a equipe do O POVO sobre a não indicação das águas da bica para banho e consumo. A Cogerh confirmou em relatório a presença de resíduos.

O promotor de Justiça da comarca de Ipu, José Ribeiro dos Santos Filho, disse que a Semace agendou nova vistoria ainda para este semestre, mas, até agora, nada foi feito. Ele afirma ainda que, no último dia 29 de outubro, fez uma nova requisição ao órgão, relacionada à construção de uma estrada que estaria comprometendo as margens do riacho. Se nenhuma resposta for dada nos próximos dias, o promotor garantiu que vai encaminhar solicitação dos dois casos à Secretaria Estadual do Meio Ambiente. Inclusive, solicitando intervenção do Ibama e do Instituto Chico Mendes.

Saiba mais

A APA em que está a Bica do Ipu abrange uma região de 3.484,66 hectares. Entre as atividades proibidas, de acordo com o decreto que estabeleceu a APA, está a implantação de ações potencialmente degradadoras e a intervenção em nascentes e encostas. 130 metros é a altura da queda d’água em Ipu.

Fonte: Jáder Santana/ Jornal O Povo, 16/11/2015

Arte e solidariedade na exposição do projeto Amigos em Ação

Os trabalhos foram doados pelos artistas para o projeto Amigos em Ação. Foto - Divulgação

Os trabalhos foram doados pelos artistas para projeto Amigos em Ação. Foto – Divulgação

Unir um grupo de artistas plásticos de estilos e técnicas distintos em favor da solidariedade não parece tarefa fácil, mas, com empenho e dedicação, isto se torna possível. Em um único espaço, o visitante cearense terá um amplo panorama das artes plásticas.É com esta proposta que o movimento social Amigos em Ação realiza a 7ª Exposição de Obras de Arte do projeto.

A mostra coletiva Amigos em Ação reúne 74 obras de arte entre pinturas, desenhos, gravuras, fotografias e esculturas de 53 artistas plásticos e fotógrafos renomados do cenário local e até internacional, bem como talentos da nova geração das artes cearenses.

A exposição será aberta oficialmente no dia 19 de novembro, às 19 h, na Galeria Casa D’Arte, na Rua Barbosa de Freitas, 1035, Aldeota,  Fortaleza, em evento para convidados. As obras ficarão expostas para visitação pública gratuita a partir da sexta-feira (20), até o dia 5 de dezembro, de segunda a sexta-feira, das 10 às 19 horas, e aos sábados, das 10 às 13 horas.

Artes doadas

Todos os trabalhos foram doados pelos artistas para a campanha anual do projeto Amigos em Ação e participam do tradicional Leilão de Obras de Arte, cujos lances já podem ser feitos pelo telefone (85) 3466.4303. Este ano, participam artistas como Caetana Alcântara, Francisco Bandeira, Sergei de Castro, Maurício Cals, Ascal, Mano Alencar, Fernando Rodrigues, Vlamir de Sousa, Vando Figueirêdo, Tarciso Viriato, entre outros.

Durante o almoço de encerramento da campanha, no dia 12 de dezembro, será realizado o leilão no qual os fundos arrecadados serão destinados para manutenção das obras assistenciais do projeto Amigos em Ação durante todo o ano de 2016.

Doação de alimentos

Em paralelo à exposição de obras de arte, a Campanha Amigos em Ação vem mobilizando os conselheiros e associados para a arrecadação de gêneros alimentícios. A expectativa dos organizadores é atingir a meta de 30 toneladas de alimentos não perecíveis, mantendo o montante arrecadado em 2014. Este ano, seis instituições serão beneficiadas com as doações: ABENJ – Associação Beneficente e Educacional Nova Jerusalém, Lar Nossa Senhora de Fátima, Lar Torres de Melo, Oficina do Senhor, Saerg – Sociedade de Assistência e Educação Rural de Guanacés e Santa Casa de Misericórdia de Fortaleza.

Com informações do projeto Amigos em Ação

novembro 2015
S T Q Q S S D
« out   dez »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30