Archive for 8 de março de 2016

Campanha para emissão de documentos para o Enem 2016

Objeivo é mobilizar, motivar e preparar os alunos da Rede Pública Estadual. Foto - Divulgação

Objetivo é  preparar os alunos da Rede Pública Estadual. Foto- Divulgação

A Secretaria da Educação do Ceará (Seduc), por meio da Coordenação de Protagonismo Estudantil, iniciou a 1° etapa do Projeto “Enem Chego Junto, Chego Bem”, que consiste na organização dos documentos – RG e CPF – dos estudantes de 2ª e 3ª séries do Ensino Médio, e da Educação Jovens e Adultos (EJA), em preparação ao período de inscrição no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Por meio de parceria com a Secretaria da Justiça e Cidadania (Sejus), o Balcão de Atendimento ao Cidadão oferece aos estudantes da rede pública a emissão dos documentos para aqueles que ainda não possuem, com a participação das Coordenadorias Regionais de Desenvolvimento da Educação (Credes) no interior do estado.

No mês de fevereiro, o serviço foi disponibilizado nas regiões de Camocim e Senador Pompeu. Nos dias 3 e 4 de março, o Balcão de Atendimento esteve em Quixadá e nas próximas semanas passará pelas cidades de Fortaleza, Ipueiras, Missão Velha, Reriutaba e Jaguaribe, nos seguintes dias: 08/03 – Fortaleza (Praça do Ferreira; 10/03 – Ipueiras; 14 a 16/03 – Missão Velha;21 a 23/03 – Reriutaba; 28 a 31/03 – Jaguaribe.

Nas cidades de Ipueiras, Missão Velha e Reriutaba a ação acontecerá em parceria com as Prefeituras, que divulgarão posteriormente o local onde se localizará o balcão. “É muito importante que os nossos estudantes aproveitem a oportunidade para fazer os documentos antes do período de inscrição no ENEM, que normalmente acontece no mês de maio”, disse Andrea Rocha, coordenadora de Protagonismo Estudantil da Seduc.

Projeto

O “Enem Chego Junto, Chego Bem” tem a finalidade de mobilizar, motivar e preparar os alunos da Rede Pública Estadual para a realização do Enem. Acontece durante todo o ano letivo em cinco etapas: (1) Auxílio na organização dos documentos necessários para realizar a inscrição; (2) Apoio nos dias de inscrição; (3) Eventos motivacionais e de orientação vocacional; (4) Ações pedagógicas de estudo para o ENEM; (5) Realização do “Dia E”, com auxílio no transporte, hospedagem e pontos de apoio aos alunos no dia das provas.

Fonte:Assessoria de Imprensa da Seduc

Centro humanitário recebe gestantes afetadas pelo zika vírus

Centro Humanitário de Amparo à Maternidade  é um projeto pioneiro no Estado. Foto - Divulgação

Centro Humanitário de Amparo à Maternidade é projeto pioneiro no Estado. Foto-Divulgação

Em 2015, o País foi surpreendido pelo surto de microcefalia. Logo veio uma confirmação séria. A alta no número de casos estava relacionada ao zika vírus, doença transmitida também pelo Aedes aegypti. Conforme o último boletim epidemiológico da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa), há 271 casos de microcefalia sendo investigados desde outubro do ano passado. Até o momento, foram registradas 21 mortes suspeitas de relação com a doença. A microcefalia é uma condição em que a cabeça e o cérebro das crianças são menores que o normal para a sua idade, o que pode provocar graves lesões cerebrais. A situação reacendeu a discussão sobre a rede de atendimento as gestantes com bebês com necessidades especiais. Nessa conjuntura, muitas mulheres podem estar enfrentando sérios problemas para cuidar da gestação.

No município do Eusébio (a 25 km de Fortaleza), uma casa está de portas abertas, quartos prontos e com uma equipe multidisciplinar preparada para receber gestantes em situação de vulnerabilidade. O Centro Humanitário de Amparo à Maternidade (CHAMA) é um projeto pioneiro no Estado.O abrigo tem capacidade, hoje, para acolher 10 mulheres.

Segundo a coordenadora do local, Verônica Rozendo Tavares, a previsão é de que até o final da reforma, o CHAMA possa receber até  22 gestantes. O abrigo, além de acolher mulheres que foram afetadas pelo zika vírus, ou já com o diagnóstico de microcefalia no bebê, também olha para o público mais excluído, como dependentes químicos e/ou pessoas em situação de rua. O objetivo é que as grávidas possam ter um acompanhamento seguro durante todo o pré-natal e um parto digno.

Mais informações: (85) 98683-1169 – Verônica Rozendo Tavares

março 2016
S T Q Q S S D
« fev   abr »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031