Archive for 27 de março de 2016

Migração da violência – Artigo do Professor Teodoro

Opinião/Professor Teodoro – Deputado estadual

Deputado Professor Teodoro (PSD). Foto - Arquivo

Deputado Professor Teodoro Soares (PSD). Foto – Arquivo

Ao visualizarmos o Atlas da Violência dos últimos 10 anos, nota-se claramente a migração da violência do Sul e Sudeste para outras regiões, principalmente o Nordeste. Seis estados registraram aumento de mais de 100% no número de homicídios. Todos eles do Nordeste. Sete estados conseguiram reduzir a violência, a maioria do Sudeste. E apenas um nordestino: Pernambuco.

São Paulo foi o campeão da redução de homicídios (-52,4%), seguido de Rio de Janeiro (-33,3%). Dos 10 estados com maior número de assassinatos em 2014, seis são nordestinos (entre os quais, os quatro primeiros colocados), dois do Centro-Oeste (MS e GO), um do Sudeste (ES) e um do Norte (PA). A violência, como se vê, diminui nos grandes centros e se desloca para as regiões mais pobres.

O até então pacato estado do Rio Grande do Norteé o destaque negativo, com o maior aumento verificado nos 10 anos: 308%. Maranhão vem logo atrás, com aumento de 209%, à frente do Ceará (166%). Apenas os pernambucanos conseguiram reduzir os índices (-27%). Dos demais que ficaram mais violentos, apenas dois não dobraram o índice: Piauí (93%) e Alagoas (86%).

O Atlas da Violência compila dados fornecidos pelo Ministério da Saúde e é desenvolvido pelo IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) e pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FPSP). O estudo mostra que o Brasil registrou em 2014 a maior taxa de violência de toda a sua série histórica, iniciada em 2004.

A média nacional está em 29,1 mortes por 100 mil habitantes. Alagoas tem o maior índice do Brasil, 63 – mais do que o dobro da média nacional. Ceará vem em seguida neste triste ranking, apresentando 52 mortes por mil habitantes.

O ritmo crescente da violência no Nordeste se acelerou na década passada, nos anos 2000. Coincidiu com o aumento da oferta de drogas, principalmente com a popularização do crack. O Ceará fez grande investimento em máquinas, estruturas, e políticas inovadoras, como o Ronda do Quarteirão. Não fosse isso, certamente estaríamos em situação pior.

O governador Camilo Santana, dando continuidade à política de segurança adotada pelo Estado nos últimos anos, implantou o programa Ceará Pacífico, com o intuito de debelar a mortandade, principalmente entre os  jovens. As ações implantadas agora ainda não estão refletidas neste Atlas, cuja atualização vai até 2014.

Os dados atuais, porém, já dão conta de redução expressiva em crimes de morte no Estado. Ao mesmo tempo, a Assembleia criou o Comitê de Prevenção de Homicídios na Adolescência, tendo à frente o deputado Ivo Gomes. Já em atividade, está em fase de pesquisa nos bairros mais atingidos, ouvindo os envolvidos na criminalidade – vítimas e algozes. Desse estudo, podem sair políticas públicas para ajudar a solucionar o problema.

A mesma Assembleia, também com a instalação de um comitê, e, por coincidência, com a mesma presidência (Ivo Gomes), ajudou a combater o analfabetismo escolar. Agora, espera-se que faça o mesmo com a violência entre jovens adolescentes.

março 2016
S T Q Q S S D
« fev   abr »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031