Archive for 12 de agosto de 2016

Uece lança edital para mestrado profissional em Transplantes

Universidade Estadual do Ceará (UECE), em Fortaleza. Foto - Arquivo

Universidade Estadual do Ceará (UECE), em Fortaleza. Foto – Arquivo

Estão abertas, até 30 de agosto, as inscrições para seleção da primeira turma de mestrado profissional em Transplantes, promovido pela Universidade Estadual do Ceará (Uece), em parceria com o Hospital Geral de Fortaleza (HGF).

Com área de concentração em “Tecnologia em Transplante de Órgãos”, o curso tem como objetivo formar profissionais capacitados para desenvolver produtos e inovações tecnológicas na área de transplantes levando impacto para a ciência, sociedade e economia.

Serão ofertadas 20 vagas. Poderão se candidatar profissionais com graduação em cursos das áreas da saúde, tecnologia e áreas relacionadas, atuantes na área de transplantes.

Os interessados poderão efetuar inscrição por email ou na secretaria do Mestrado Profissional de Biotecnologia, Campus Itaperi, de segunda a sexta-feira, das 14h às 17h.

O edital está disponível em www.uece.br

Mais informações: mptransplantes@gmail.com

 Fonte: Assessoria de Comunicação UECE

O Brasil nas Olimpíadas – Artigo do Professor Teodoro

Opinião/Professor Teodoro -Deputado Estadual

Deputado Professor Teodoro Soares (PSD). Foto - Arquivo

Deputado Professor Teodoro Soares (PSD). Foto – Arquivo

Em 2009, o Brasil comemorou a vitória na disputa para sediar os Jogos Olímpicos de 2016, que ora acontecem, com muito sucesso, no Rio de Janeiro. Ainda sem experimentar os problemas de agora, a nação brasileira se dispôs a mostrar ao mundo sua capacidade de realizar grandes eventos, como já ocorrera com a Copa do Mundo.

Desde sua escolha, na Dinamarca, a situação econômica veio se deteriorando até o atual momento de recessão, com crescimento negativo da riqueza nacional. Acrescente-se a isso uma profunda crise política, que desaguou num processo de impeachment e em vários desdobramentos da Operação Lava Jato.

Diante dessas circunstâncias, e de alguns acidentes com algumas obras, a percepção dos brasileiros em relação à Olimpíada não era nada simpática. Segundo pesquisa do DataFolha, mais da metade da população acreditava que haveria mais prejuízos que benefícios. É como se o brasileiro não estivesse à altura de tal acontecimento.

A abertura oficial venceu esse pessimismo, revelado na pesquisa, e o espetáculo encantou brasileiros e todo o mundo. Todo o talento brasileiro, representando a diversidade cultural, essa mistura de raças que nos faz um povo único: alegre, criativo e capaz de enfrentar desafios, apesar das mazelas que o assolam.
A chegada dos atletas de todo mundo, com o Rio de Janeiro acolhendo o que há de melhor em esporte em todas as nações, fazendo florescer um espírito olímpico, que nos faz lembrar que a solidariedade, a empatia com os mais fracos, é um dos sentimentos mais nobres da humanidade.

Durante a apresentação dos atletas, além do alto desempenho, o comportamento durante as disputas e a trajetória de vida até alcançar o pódio são, de fato, inspiradores. Cito dois casos emblemáticos. O esgrimista tcheco Jiri Beran, durante disputa com o brasileiro Athos Schwantes, alertou o árbitro de que um ponto atribuído a ele deveria ser retirado, pois ele não desfechara o golpe. Esse é o verdadeiro espírito olímpico, reconheceu o esgrimista brasileiro.

A história de vida que emociona é da primeira medalhista de ouro do Brasil nestes jogos, a judoca Rafaela Silva. De infância e adolescência problemáticas, vividas na comunidade da Cidade de Deus, a atleta superou tudo para brilhar no ringue. Sua energia foi direcionado para o esporte, salvando sua vida dos descaminhos que estavam à sua frente.

Nas Olimpíadas anteriores, ela fora desclassificada por um golpe considerado irregular e sofreu muito com a punição, virando alvo de insultos racistas. Superou também essa demonstração de atraso e, hoje, brilha no seu peito a medalha de ouro, de quem venceu adversários e adversidades para se superar e comandar seu próprio destino.

O Brasil está fazendo bonito, não apenas no desempenho de seus atletas, mas também como anfitrião, dentro das dificuldades, mas também das oportunidades. Nesse momento, que mudou a percepção e todo mundo acompanha os jogos, a confiança no Ptambém está melhorando. Precisamos, agora, tratar da reforma política, com a mesma vontade que se trabalhou para realizar Copa e Olimpíada.

Encontro Nacional de Ensino Coletivo de Instrumento Musical

ColetivoCom organização do Curso de Música do Campus da Universidade Federal do Ceará em Sobral, por meio do Grupo de Pesquisa em Educação, Artes e Música (Pesquisamus), acontece de 23 a 25 de novembro, naquele município, o VII Encontro Nacional de Ensino Coletivo de Instrumento Musical (ENECIM).

Realizado pela primeira vez em uma cidade interiorana, o evento reunirá educadores musicais e pesquisadores para discutir questões referentes ao ensino coletivo, como “Metodologias e experiências no Brasil”, “Ensino coletivo de instrumento musical na educação básica e no ensino especializado”, “Ensino coletivo de instrumento musical como forma de inserção e transformação social”, “Projetos socioculturais e o ensino coletivo”, entre outras.

O ENECIM acontecerá nas dependências do Centro de Educação a Distância do Estado do Ceará (CED) e contará com mesas-redondas, minicursos e apresentações de trabalhos. O evento também é destinado a professores e estudantes da rede pública estadual de ensino e profissionais da área de música.

Segundo a organização, serão oferecidas 100 vagas (50 femininas e 50 masculinas) de alojamento no próprio CED para estudantes inscritos no ENECIM. As inscrições, assim como a submissão de propostas de trabalho, até 1º de setembro, estão abertas no site do evento.

Fonte: Prof. Tiago de Quadros Maia Carvalho, do Campus de Sobral – fone: 88 99942 7327 / Portal da UFC

 

agosto 2016
S T Q Q S S D
« jul   set »
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031