Artesanato cearense representa o Brasil em Portugal

O encanto e a delicadeza do artesanato do Ceará. Foto- Lia de Paula

O encanto e a delicadeza do artesanato cearense estão expostos na 40º edição da Feira Nacional de Artesanato de Vila do Conde (FNA 2017), na Região Metropolitana do Porto, em Portugal. O Estado, considerado referência no desenvolvimento de políticas públicas para o fomento do artesanato, representa o Brasil no evento que teve inicio no dia 22 de julho e prossegue até 6 de agosto. A primeira-dama do Estado, Onélia Leite de Santana, e o secretário Josbertini Clementino (STDS), participaram da abertura da FNA 2017.

“Nos alegra saber que o artesanato cearense é reconhecido internacionalmente, não só pela beleza mas também pela qualidade que elas têm. Estar presente em uma das feiras mais importante do mundo, além de uma responsabilidade, é o resultado de uma política de incentivo que eleva o trabalho dos artesãos do nosso Estado”, enfatiza a primeira-dama, Onélia Leite de Santana.
Com realização do Governo do Ceará e promoção do jornal Diário do Nordeste, o Estado apresenta em Portugal a mais diversificada produção cearense no estande Artesanato do Ceará – Mãos que fazem história, para o qual foram escolhidos produtos que simbolizam valores estéticos tradicionais e alto padrão técnico. A curadoria da exposição é da Central de Artesanato do Ceará (Ceart), coordenada pela Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social (STDS).
Diversidade
O Ceará levou a terras lusitanas tipologias em Madeira; Fios e Tecidos nas técnicas Renda de Bilro, Filé, Tecelagem, Bordado e Labirinto; Fibras Vegetais; Argila, Areia Colorida; e Couro. Os produtos são produzidos por artistas de Acaraú, Aracati, Barbalha, Beberibe, Caririaçu, Cascavel, Fortaleza, Granjeiro, Guaramiranga, Icó, Itaiçaba, Itapipoca, Itarema, Jaguaribara, Jaguaribe, Juazeiro do Norte, Maranguape, Mucambo, Nova Olinda, Nova Russas, Palhano, Paraipaba, Santana do Cariri, São Gonçalo do Amarante, Tejuçuoca, Trairi e Várzea Alegre.
A convite da Ceart, a rendeira de bilro Ana Maria Silva, de Trairi, e a artista das areias coloridas Maviniê Mota, de Fortaleza, participam da Feira e demonstram seus talentos ao vivo durante o evento. Do Cariri, enriquecem o estande cearense de 72 m² as peças do grupo Bonequeiras do Pé de Manga, formado por 10 artesãs com idades entre 25 e 70 anos que, há 17, fabrica bonecas de pano de modelos e tamanhos diversos.
Com informações das assessorias de comunicação/Agência da Boa Notícia

Leave a Reply

julho 2017
S T Q Q S S D
« jun   ago »
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31