Um ano de saudades de professor Teodoro

Após um ano de falecimento, amigos relembram sua vida e atuação na sociedade sobralense e em todo o Ceará

 Teresa Fernandes – Jornalista Correio da Semana

Professor Teodoro era reconhecido como empreendedor com grandes serviços prestados à sociedade. Fotos -Arquivo

Reconhecido pelo empreendedorismo, vanguarda e grandes serviços prestados à sociedade,  José Teodoro Soares, o professor Teodoro, deixa muitas saudades entre todos os que o conheceram e conviveram com ele. Religioso e com uma fé extraordinária, ele ajudou na construção de cerca de 40 Igrejas e capelas. Faleceu no dia 18 de agosto de 2016, aos 75 anos.

Professor Teodoro, com trajetória ligada à defesa da educação, foi deputado com três mandatos na Assembleia Legislativa do Ceará. Era presidente da Universidade  do Parlamento Cearense (Unipace). Foi reitor da Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA), entre 1990 e 2006, e da Universidade Regional do Cariri (Urca), de 1987 a 1990.

Em seus mandatos como deputado, ele levantou bandeiras importantes para a sociedade, em especial cearense e sobralense, como lembra o professor Osmar Vasconcelos, professor da UVA e atualmente diretor adjunto do Instituto de Estudos e Pesquisas do Vale do Acaraú (IVA). O professor foi chefe de gabinete do deputado entre 2007 e 2008. “Ele deixou um grande legado como deputado”, garantiu. Entre as propostas de professor Teodoro estavam a escola em tempo integral, que apesar de não ter se tornado lei, tem sido uma importante bandeira levantada pelos últimos dois governadores e pelo prefeito de Sobral.

O deputado também lutou pela Região Metropolitana de Sobral para que a região Norte se desenvolvesse globalmente e não apenas a cidade de Sobral e a proposta tornou-se realidade recentemente. Outro sonho do deputado era um fundo estadual em defesa dos direitos da pessoa com deficiência; o fundo seria constituído com aporte de empresas que fossem multadas por desrespeitarem a determinação de ter percentuais de pessoas especiais em seus quadros e o recurso poderia ser usado por instituições comprometidas com a capacitação profissional das pessoas especiais. O projeto ainda não se tornou realidade.

Professor Osmar Vasconcelos

Professor Osmar ingressou na UVA como professor em 1994 quando o professor Teodoro promoveu o primeiro concurso público da história da Universidade e contratou cerca de 100 professores para a Universidade. Nesse momento inicial, ele também ampliou o quadro de 8 para 23 cursos. “O professor Teodoro veio para cumprir o papel de formar um quadro de professores qualificados, expandir a Universidade e fazer com que ela se consolidasse como instituição de Ensino Superior e conseguisse dar dinâmica ao mercado sobralense”, garantiu.

Nascido em 28 de dezembro de 1940, José Teodoro Soares fazia parte de uma tradicional família política da região Norte. O avô dele, coronel José Theodoro Soares, fundou a cidade de Santa Cruz do Norte (hoje Reriutaba) em 25 de setembro de 1927.

O parlamentar foi ainda presidente do Conselho de Reitores do Ceará, vice-presidente do Conselho de Educação do Ceará e secretário geral adjunto do Ministério da Educação e Cultura. Ao longo da vida, publicou 32 livros.

Tempos de seminário

Padre João Batista Frota e o deputado Professor Teodoro

Amigo de longa data do Professor Teodoro, Pe. João Frota lembra bem o dia em que se conheceram. O sacerdote havia ingressado no seminário em 1950 e, cerca de dois anos depois, o professor também ingressou. Naquela época, os jovens entravam para o seminário com apenas 13 anos e só após 4 anos de ginásio e 2 de científico poderiam cursar filosofia e teologia. “A partir desse momento em que ele entrava no seminário, começamos a nos conhecer. Coube a mim como veterano a tarefa de orientá-lo no início do seminário”, conta. A amizade entre os dois se aprofundou ao longo dos anos, em especial quando cursaram filosofia em Fortaleza e teologia em Roma.

Era época de grande mudança na Igreja, no início da década de 1960, tempos do Concílio Vaticano II e o professor Teodoro acabou por desistir dos estudos de teologia e rumou para a França para estudar educação. Mais uma vez o Pe. João e o professor se encontraram em um tempo no qual o sacerdote passou em Paris para os estudos de ciências sociais. “Eu sentia nele um amigo e um irmão, sempre interessado em ajudar, em servir e estar ao lado. Na nossa caminhada, mesmo fazendo opções diferentes, permanecemos bons amigos e irmãos”, garante o sacerdote.

Ao retornar ao Brasil como sacerdote, Pe. João Frota passou a desenvolver trabalhos sociais como o Cabra Nossa e o Musicalizar em comunidades carentes, sempre contando com a parceria do Professor Teodoro. “Nos meus trabalhos sociais sempre estava a mão dele benfeitora e hoje ele está sempre presente nas minhas orações”, conta.

Fonte: Jornal Correio da Semana 746, 26 de agosto de 2017

Leave a Reply

agosto 2017
S T Q Q S S D
« jul   set »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031