Encontro debate em Sobral o mercado musical no Ceará

O produtor cultural gaúcho Iuri Freiberger. Foto-Raul Krebs

A música é a expressão artística mais presente no cotidiano da sociedade brasileira. Ela chega a consumidores de todas as idades, gêneros e classes sociais. E ao contrário do que normalmente se imagina, as oportunidades de negócios para o setor musical não estão restritas apenas ao grande mercado. Atualmente, existem mais de 91 mil pequenos negócios formalizados operando na indústria da música no Brasil.

Ou seja, viver de música é possível. Mas, como em qualquer outra atividade econômica, também existem riscos e adversidades. Para ajudar a entender este cenário e também aumentar as chances de sucesso nesta indústria, o Instituto Ecoa (Escola de Cultura, Comunicação, Ofícios e Arte) lança o “Conexões Circuladô”, um programa de circulação e agenciamento de grupos artísticos de Sobral, nos dias 11 e 12 de janeiro.

De acordo com Xaui Peixoto, diretor de ação cultural e cidadania do Ecoa Sobral, o projeto vai oferecer encontros, masterclass, rodadas de negócios, oficinas e conexões sobre o mercado da música e suas variadas vertentes. “A ideia é trabalhar essas oportunidades de negócios para quem pretende empreender nessa indústria da música, que envolve diversos profissionais da área, como artistas, produtores, órgãos fiscalizadores, empresas de divulgação, empresas de logística e consumidores finais.”

Abertura do Circuladô

E para fazer muito “barulho” já nesta primeira edição, o Circuladô escalou um time de profissionais da música de primeira classe para conduzir os debates. Às 14h30, a Casa da Cultura de Sobral recebe a mesa-redonda “Projetos e Políticas para a Música” do qual participam Ivan Ferraro (Feira Internacional de Música do Ceará), Camila Rodrigues (Centro Dragão do Mar) e Fabiana Batistela (Semana Internacional da Música/SP).

Em seguida, às 17 horas, no mesmo local, será a vez de debater os “Cenários Locais e Regionais no Campo da Música” com Marcelo Damaso (Festival Se Rasgum/PA),  Ana Morena (Festival DoSol/RN), Rafael Bandeira (Festival Ponto.Ce – CE), Gutie (Festival Rec-Beat/PE), Romualdo Teixeira (Festival Conecta Música/CE) e Maria Carvalho (diretora de projetos e políticas públicas culturais da Secult – Juazeiro do Norte).

A programação ainda contará com o “Largo Musical Especial Circuladô”, a partir das 20 horas no Largo das Dores, onde novas bandas e artistas se apresentarão em shows de curta duração, com o intuito de mostrar conteúdo e performance para o público de profissionais do mercado da música e formadores de opinião.

E para fechar a primeira noite do evento, o público ainda vai curtir o show especial de Juruviara com a participação do cantor, compositor e ator cearense Daniel Medina, que está marcado para às 23 horas.

Programação do segundo dia

Já na sexta-feira (12), o ponto de encontro é a Sala Multiuso Ecoa (Travessa Adriano Dias, 135), que recebe a masterclass “Carreira e Produção Musical 1 – Planejamento e Design Estratégico para Projetos de Música” com Iuri Freiberger (Mestre em design estratégico e produtor musical), a partir das 9 horas.

Às 14 horas, o público poderá conferir a mesa-redonda “Produção Musical e Processos de Formação e Criação na Música” com Daniel Groove (cantor, compositor e produtor musical), Fábio Cavalcante (Festival PréAmp), Paulo Sidney (Selo Mangaio) e Márcio Caetano (consultor, curador e articulador de projetos e políticas para o campo da música).

E para marcar o encerramento geral do Circuladô está marcada uma rodada de dicas, ideias e orientações sobre produção artística e musical. O “Feedback” acontece às 16h30 e contará com a participação de todos os produtores, diretores e programadores de festivais que passaram pela programação do projeto.

 

Leave a Reply

janeiro 2018
S T Q Q S S D
« dez   fev »
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031