Bebês prematuros viram super-heróis no Hospital Regional

No HRN os bebês contam com diversas ações de humanização.Fotos-Divulgação

Os bebês do serviço de Neonatologia do Hospital Regional Norte (HRN), em Sobral, do Governo do Ceará, se tornaram super-heróis na segunda-feira, 8, em uma ação de humanização que ressalta a força e resistência dos pequenos. “Os prematuros são super-heróis porque apesar de tão frágeis, são muito resistentes e lutam para sobreviver. Temos muitas histórias felizes que nos impulsionam e nos motivam”, ressalta a coordenadora da Neonatologia do HRN, a enfermeira Maria Cristiane Soares de Lemos.

Na Unidade Neonatal do Hospital Regional Norte (HRN), em Sobral

A ação com os bebês empolgou as mamães. A autônoma Elisfabia Ximenes, 29, disse ter ficado emocionada ao ver a filha Maria Geovana fantasiada de Mulher Maravilha. “Achei muito legal a ação porque conscientiza que o bebê prematuro precisa de cuidados especiais. Eles são verdadeiros guerreiros. Aqui no HRN nós temos todo apoio”, garante. A pequena Geovana, que nasceu há pouco mais de 20 dias, com 30 semanas de gestação, estava com apenas 1.600 g e 42 cm. Hoje, ela já está com 1.778 g e 45 cm.

 Atendimento

 Os prematuros são os bebês que nascem com idade gestacional abaixo de 37 semanas. No Hospital Regional Norte, os bebês recebem cuidados da equipe multiprofissional composta por médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, nutricionistas, fonoaudiólogos. Há ainda psicólogos que dão apoio às mães. “Nós cuidamos do binômio mãe/filho”, completa Cristiane Lemos.

Em cinco anos, mais de seis mil bebês foram atendidos na Neonatologia do HRN, que contempla a Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTIN), a Unidade de Cuidados Intermediários Convencional (UCINCo) e a Unidade de Cuidado Intermediário Neonatal Canguru (UCINCa). São 49 leitos, dos quais 10 na UTI Neonatal, 30 na UCI Neonatal e nove na Canguru. São atendidos pacientes de 55 municípios da Região Norte do estado do Ceará.

Humanização e cuidado

 Na Unidade Neonatal do HRN, além de todos os cuidados de saúde necessários, os bebês contam com diversas ações de humanização, como a musicoterapia, que proporciona o relaxamento do bebê prematuro, melhora a saturação do oxigênio, a regulação da frequência cardíaca, o sono, a sucção não-nutritiva e o ganho de peso.

Há ainda a redeterapia, técnica na qual os bebês mais estáveis são colocados em redes produzidas para o tamanho deles, dentro da incubadora, ajudando a criança a adquirir uma posição mais confortável, semelhante a que estava no útero materno. A incubadora é aquecida e umidificada, com pouca luminosidade e quase sem ruídos para simular o ambiente do útero materno e promover o crescimento e desenvolvimento do recém-nascido prematuro. Os bebês também contam com suporte respiratório e nutricional. “Eles precisam de um aporte nutricional porque têm baixo peso e demandam muita energia para se formar”, explica Cristiane.

Já o Método Canguru promove a aproximação entre família e bebê através do contato pele a pele, estimula o desenvolvimento e ajuda na recuperação de bebês de baixo peso e prematuros.

Com informações da Assessoria de Comunicação do Hospital Regional Norte (HRN)

 

Leave a Reply

outubro 2018
S T Q Q S S D
« set   nov »
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031