Archive for 16 de julho de 2019

Mostra competitiva brasileira de curtas no Cine Ceará

Grupo de deputadas mulheres constituintes de braços dados Foto: Fernando Bizerra/Arquivo BG Press

Foram selecionados curtas de seis estados, sendo cinco do Ceará, três de São Paulo e um de Alagoas, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Rio de Janeiro.  A maior parte dos curtas selecionados é de ficção, gênero presente em sete dos 12 concorrentes. Entre eles estão quatro dos cinco filmes cearenses na mostra: “Além da jornada” (Direção de Victor Furtado e Gabriel Silveira), “Marco” (Dir. Sara Benvenuto), “Pop ritual” (Dir. Mozart Freire) e “Oração ao cadáver desconhecido” (Dir. Sávio Fernandes). Também são curtas de ficção “Ilhas de calor” (Dir. Ulisses Arthur), de Alagoas, “Marie” (Dir. Leo Tabosa), de Pernambuco, e “Primeiro ato” (Dir. Matheus Parizi), de São Paulo.

O quinto cearense na mostra é o documentário “O tempo do olhar e o olhar no tempo” (Dir. Samuel Brasileiro). O gênero está presente em quatro dos selecionados. Os outros três são: “As Constituintes de 88” (Dir. Gregory Baltz), do Rio de Janeiro; “O grande amor de um lobo” (Dir. Adrianderson Barbosa e Kennel Rógis), do Rio Grande do Norte; e “Rua Augusta, 1029” (Dir. Mirrah Iañez), de São Paulo. Completa a lista dos selecionados a animação “Livro e meio” (Dir. Giu Nishiyama e Pedro Nishi), de São Paulo.

Serviço

29° Cine Ceará – Festival Ibero-americano de Cinema – De 30 de agosto a 06 de setembro de 2019 em Fortaleza. Informações: www.cineceara.com. E-mail: contatos@cineceara.com. Tel: (85)3055-3465 e 99134-1101. Toda a programação tem acesso gratuito

Defensoria Pública da União pode fechar em Sobral

Unidade da DPU em Sobral foi inaugurada em maio de 2018.Foto-Arquivo

 A Defensoria Pública da União (DPU) pode fechar as portas em Sobral, única cidade em que está presente no interior cearense. O atendimento também deve ficar bastante restrito a Fortaleza. A medida consta no plano emergencial a ser executado, caso a instituição, que é autônoma, não consiga reverter decisão do Poder Executivo, que estabeleceu a data de 27 de julho de 2019 como prazo final para devolução dos 828 servidores em atuação no órgão. Outras 42 unidades devem ser fechadas em todo o país

Os requisitados, como são chamados, representam 63% da força de trabalho administrativa nas 70 unidades da Defensoria pelo Brasil. Na DPU em Fortaleza, dos 52 servidores lotados na unidade, 34 são requisitados, o que representa mais de 65% da força de trabalho de funcionários estáveis. Outros 18 são servidores que fizeram concurso específico para a Defensoria.

Em Sobral, apenas dois servidores públicos garantem o atendimento à população. No caso de devolução dos requisitados lotados em Fortaleza, os funcionários de Sobral devem ser redistribuídos, e não será possível manter o funcionamento da unidade na região norte.

Para não fechar as portas no interior, a DPU depende agora de edição de Medida Provisória que estenda a permanência dos servidores na instituição ao menos até a aprovação do Projeto de Lei 7.922/2014 no Congresso Nacional, que prevê a criação da carreira administrativa da DPU, mas que até hoje não foi apreciado em Plenário na Câmara dos Deputados.

DPU em Sobral

A unidade da DPU em Sobral foi inaugurada em maio de 2018, e o atendimento ao público foi iniciado no dia 30 de julho. Em menos de um ano de funcionamento, com apenas dois defensores públicos federais e dois servidores, a unidade no norte do estado já realizou 3.144 atendimentos, sendo mais de 2.200 apenas em 2019. Nessa sede, a DPU atende a população de Sobral e de mais 40 municípios da região.

A unidade atende demandas de todas as localidades pertencentes à jurisdição de Sobral: Alcântaras, Barroquinha, Bela Cruz, Camocim, Cariré, Carnaubal, Chaval, Coreaú, Croatá, Cruz, Forquilha, Frecheirinha, Graça, Granja, Groaíras, Guaraciaba do Norte, Hidrolândia, Ibiapina, Ipu, Irauçuba, Jijoca de Jericoacoara, Marco, Martinópole, Massapê, Meruoca, Moraújo, Morrinhos, Mucambo, Pacujá, Pires Ferreira, Reriutaba, Santa Quitéria, Santana do Acaraú, São Benedito, Senador Sá, Sobral, Tianguá, Ubajara, Uruóca, Varjota e Viçosa do Ceará.

Em Sobral, a DPU tem recebido muitas solicitações de atendimento relacionadas à saúde, como agendamento de exames, medicamentos de alto custo, procedimentos cirúrgicos, e a direitos previdenciários, a exemplo do restabelecimento de benefícios.

A DPU atende questões que envolvem órgãos federais, como INSS (questões previdenciárias, como auxílio-doença, aposentadoria por invalidez, salário-maternidade, pensões por morte e invalidez, entre outros), assuntos relacionados à Política de Assistência Social (BPC Idoso/Deficiente) e outros benefícios assistenciais.

Também estão no escopo de atuação da Defensoria demandas relacionadas à Caixa Econômica Federal (como renegociação de dívidas, débitos indevidos, revisão de financiamento habitacional) e na área da saúde (como ações para requerer tratamento oncológico, medicamentos de alto custo, leitos de UTI pelo Sistema Único de Saúde).

Serviço

Defensor Público-Chefe: Fernando Antônio Holanda Pereira Júnior Defensor Público-Chefe Substituto(a): Anderson Lopes Gomes

Endereço: Rua Viriato de Medeiros, 1295 – Centro. CEP: 62011-065.Telefone: (88) 3613.2125. Plantão: (85) 99690.2324. E-mail: dpusobralce@dpu.def.br. Horário de atendimento ao público: 7h30 às 13h30. Horário de funcionamento: 7h30 às 17h30.

Com informações da Assessoria de Comunicação Social Defensoria Pública da União

Encontrados fósseis de peixes, algas e plantas em Sobral

Verificação de fósseis em pedras na Agência Municipal do Meio Ambiente.Foto-Divulgação

A Diretoria de Política Ambiental da Agência Municipal do Meio Ambiente, por meio da Gerência de Educação Ambiental, realizou, na sexta-feira (12/07), a verificação de fósseis nas pedras que compõem o piso do jardim sensorial da Sala Verde (ainda em construção na sede da AMA), espaço que terá como proposta receber ações de Educação Ambiental e promover a conexão com o meio ambiente através dos elementos naturais.

Foram encontrados fósseis de peixes, algas, sementes, plantas e caules, além de algumas vértebras. Um estudo mais aprofundado irá ainda definir estruturas e formas de preservação (será colocado um vidro por cima do piso, para que os fósseis sejam preservados e para que os visitantes possam observá-los). Uma das descobertas mais interessantes foi a de uma “esteira de algas”. “Um registro tão raro, que será coletado e doado ao Museu Dom José, devido sua importância científica”, afirma Margareth Muniz, gerente de Educação Ambiental da AMA.   

A ação foi orientada pela professora de Paleontogia do curso de Biologia da Universidade Estadual do Vale do Acaraú, drª Maria Somália Sales Viana, que tem pós-doutorado em Patrimônio Paleontológico pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Ela coordena o laboratório de Paleontologia da UVA e atua em atividades de pesquisa e extensão junto ao Museu Dom José de Sobral. Segundo ela, os fósseis são da pedra cariri (do sul do Estado), têm cerca de 120 milhões de anos e estão bem preservados.

Com informações do Portal da Prefeitura de Sobral

julho 2019
S T Q Q S S D
« jun   ago »
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031