Doador de sangue ajuda a salvar 2 milhões de bebês

14 de junho é o Dia do Doador de Sangue. Foto - Divulgação

14 de junho é o Dia do Doador de Sangue. Foto – Divulgação

O Dia Mundial do Doador de Sangue é comemorado em 14 de junho. Desde criança aprendemos que doar sangue é um ato de solidariedade que salva vidas.  Embora em todo o mundo abnegados doadores contribuam diariamente para garantir que pacientes recuperem a saúde, a história de um doador australiano surpreende.  Morador da costa central da Austrália, James Harrison, 78 anos, conhecido como “O homem do braço de ouro” foi tema de reportagem da CNN por ter ajudado a salvar mais de dois milhões de bebês.

Jemma Falkenmire, do Serviço Australiano de Sangue da Cruz Vermelha, contou à CNN que naquele país, até cerca de 1967, milhares de bebês morriam a cada ano sem que os médicos entendessem a causa. “As mulheres estavam tendo numerosos abortos e bebês nasciam com danos cerebrais”, disse à emissora.

Com o tempo se descobriu que as mortes eram ocasionadas pela eritroblastose fetal, também conhecida como “doença de Rhesus”, resultado de uma incompatibilidade sanguínea entre mãe e feto.  Esse mal ocorre quando uma mulher grávida tem sangue Rh-negativo (RhD negativo) e o bebê em seu ventre tem sangue Rh-positivo (RhD positivo), herdado de seu pai. Se a mãe tiver tido sensibilidade ao sangue Rh-positivo, geralmente durante uma gravidez anterior com um bebê – Rhesus positivo, ela pode produzir anticorpos que destroem as células sanguíneas “estranhas” do bebê.

E como James Harrison entra na história? Ele explicou à CNN que, em 1951, quando estava com 14 anos de idade, teve de remover um pulmão, precisou tomar 13 litros de sangue doados por desconhecidos. “Então eu disse que quando eu tivesse idade suficiente, iria tornar-me um doador de sangue”, relatou James.

Na década de 60, o novo doador chamou a atenção dos médicos que descobriam que seu sangue tem um anticorpo incomum. Ele passou, então a colaborar  com os médicos para usar os anticorpos no desenvolvimento de uma injeção chamada Anti-D. Ela impede que as mulheres com sangue Rh-negativo possam desenvolver anticorpos RhD durante a gravidez. “A Austrália foi um dos primeiros países a descobrir um doador de sangue com este anticorpo, por isso foi bastante revolucionário na época”, disse Falkenmire.

O Serviço de Sangue da Cruz Vermelha Australiana credita a James e ao Anti-D o salvamento das vidas de mais de 2 milhões de bebês. “Ele terá que se aposentar nos próximos dois anos e eu acho que para nós a esperança é de que haverá pessoas que vão doar, que também… tenham este anticorpo e se tornarão protetores da vida da mesma forma que ele”.

Considerado herói nacional, James já recebeu vários prêmios. Segundo a CNN, ele já fez mais de  1.000 doações. Mas o herói tem um ponto fraco: Na hora da picadHarrison é considerado um herói nacional, e já ganhou inúmeros prêmios. Ele até agora doou seu plasma mais de 1.000 vezes.

Conheça a história no original, em inglês: http://is.gd/PnEP4a

Leave a Reply

julho 2020
S T Q Q S S D
« jun    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031