Utilidade Pública

UFC tem mestrado em Modelagem e Métodos Quantitativos

Reitoria da Universidade Federal do Ceará (UFC), em Fortaleza.Foto-Arquivo

Estarão abertas, de 9 de setembro a 11 de outubro, as inscrições para o processo seletivo de 2020 do Programa de Pós-Graduação em Modelagem e Métodos Quantitativos da Universidade Federal do Ceará. Conforme o edital, são ofertadas 12 vagas, distribuídas nas linhas de pesquisa Modelagem e Análise Quantitativa, e Inteligência Computacional e Otimização.

O público-alvo do programa são alunos egressos dos Cursos de Estatística, Matemática Industrial, Matemática (bacharelado e licenciatura), Engenharias, Física, Ciência da Computação, Ciência e Tecnologia, entre outros afins, que apresentem claro interesse em uma formação interdisciplinar, com aprofundamento em diferentes aspectos teóricos e práticos das áreas de computação, estatística e matemática.

As áreas de interesse são bioestatística, equações diferenciais aplicadas, inferência e modelagem estatística, inteligência computacional, métodos bayesianos, métodos estatísticos aplicados, modelagem de problemas em redes, modelagem e métodos de otimização e, ainda, modelos de apoio à decisão.

O processo seletivo é estruturado em três etapas: prova escrita, arguição oral e avaliação curricular. Tanto a prova escrita quanto a arguição oral podem ser aplicadas a distância, desde que sejam atendidos os requisitos definidos em edital.

Mais informações podem ser conferidas na íntegra do edital, disponível no SIGAA e no site do programa.

Fonte: Programa de Pós-Graduação em Modelagem e Métodos Quantitativos da UFC – fones: (85) 3366 9156 e 3366 9840 (Portal da UFC)

IFCE oferta 425 vagas para cursos técnicos em Acaraú, Aracati, Camocim e Ubajara

Campus de Acaraú do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE) abriu inscrições para processo seletivo de cursos técnicos visando ao preenchimento de 425 vagas para o semestre letivo 2019.2, nos campi de Acaraú, Aracati, Camocim e Ubajara. Os interessados devem se inscrever até 27 de agosto, exclusivamente pela internet.

No campus de Acaraú, as oportunidades são para os cursos técnicos subsequentes em Aquicultura, Construção Naval, Eventos, Meio Ambiente, Pesca e Restaurante e Bar. Esse tipo de formação é voltado para estudantes que já concluíram o Ensino Médio.

Também há vagas para cursos subsequentes em Camocim, para futuros técnicos em Manutenção e Suporte em Informática; e Restaurante e Bar, em Ubajara, na área de Alimentos.

O processo seletivo inclui ainda vagas para os cursos técnicos concomitantes no campus de Aracati, nas formações de Aquicultura, Eventos e Informática. Essa modalidade é direcionada a alunos que já estão cursando o Ensino Médio em outras instituições.

O processo seletivo é gratuito e será realizado por meio da análise do histórico escolar dos candidatos. Após se inscreverem pela internet, os interessados terão até o dia 28 de agosto para entregarem a documentação exigida em edital no campus para o qual pleiteiam vaga. O resultado final está previsto para ser divulgado em 6 de setembro.

Com informações do IFCE

SAAE de Sobral adquire novos equipamentos para laboratórios de análises físico-químicas de água e esgoto

Laboratório de análise de água, instalado na Estação de Tratamento de Água (ETA) Sumaré

O Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Sobral (SAAE), autarquia municipal vinculada à Secretaria da Infraestrutura (Seinf), realizou o investimento de R$ 43.357,66 na aquisição de aparelhamento e modernização dos laboratórios de análises físico-químicas de água e de esgoto, localizados na Estação de Tratamento de Água (ETA) Sumaré.

Deste total, R$ 24.955,40 foram destinados para o laboratório de água, com aquisição de vidrarias e equipamentos como o Jar-Test, simulador da adição de produto químico para determinar dosagens de reagentes; o fluorímetro para medição das taxas do flúor e sua aplicação; comparador de cloro, turbidímetro, phmetro e colorímetro, que possibilitam a aferição de parâmetros de qualidade da água, com destaque para cor, turbidez e pH (medição do grau de acidez, neutralidade ou alcalinidade). 

A cada duas horas são colhidas amostras de água para análise. Este procedimento permite ajustar o tratamento para adequar as características físico-químicas e bacteriológicas, para tornar a água apropriada ao consumo humano.

Tratamento da água

Em Sobral, a água é submetida a um rigoroso tratamento, segundo as normas de controle e vigilância da qualidade, estabelecidas na Portaria nº 2.914/11 do Ministério da Saúde. Este processo é realizado pelo Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE), através das etapas de coagulação, floculação, decantação, filtração e desinfecção com cloro. Também está sendo feita a aplicação de flúor.

Esgoto

Com a compra de vidrarias e equipamentos, no valor de R$ 18.402,26, está sendo reativado o laboratório físico-químico de esgoto, que terá como finalidade o monitoramento de todos os sistemas de esgotamento sanitário operados pelo SAAE. O laboratório estará em funcionamento no início do mês de setembro deste ano.

Sobral (CE), 21 de agosto de 2019 – Assessoria de Comunicação do SAAE Sobral

Descoberta nova espécie de pterossauro no Brasil

A nova espécie foi descoberta no cemitério dos pterossauros, no Paraná

Uma nova espécie de pterossauro, que habitou o Brasil entre 80 e 110 milhões de anos, foi descrita e apresentada à comunidade cientifica nesta segunda-feira, 19. O artigo, publicado na Revista da Academia Brasileira de Ciências e que revelou a existência do Keresdrakon vilsoni ou “Dragão espírito da morte” no território do Paraná, é assinado também pelo paleontólogo cearense Renan Bantim – doutor e pesquisador do Laboratório de Paleontologia da Universidade Regional do Cariri (LPU).

A pesquisa foi coordenada pelo Centro Paleontológico da Universidade do Contestado (Cenpaleo), no Norte de Santa Catarina, e analisou entre 2012 e 2014 fósseis de ossadas encontradas, em 1971, numa propriedade rural particular de Cruzeiro do Oeste, no Paraná.

Segundo Luiz Carlos Weinschütz, coordenador do estudo e professor da Cenpaleo, a nova espécie de pterossauro provavelmente vivia em pequenos grupos, em áreas desertas, com pouca vegetação e oásis de água. O réptil voador é contemporâneo dos dinossauros, carnívoro e foi considerado de grandes dimensões, com bico grande e forte.

Os pesquisadores concluíram que o Keresdrakon vilsoni tinha 2,50 metros de envergadura e pesava entre 15 kg e 20 kg. Como o réptil alado não tinha penas, ele teria de ser muito leve para voar com ossos muito finos. “Uma espessura de 1,5 mm”, segundo Luiz Carlos Weinschütz.

A demora para a descrição e publicação sobre o Keresdrakon vilsoni se deu em consequência da descoberta de outros fósseis de animais na mesma região. Primeiro foram feitas as divulgações do pterossauro Caiuajara dobruskii e do lagarto Gueragama sulamericana.

O nome Keresdrakon é a junção de “Keres”, que significa na mitologia Grega “espíritos que personificaram a morte violenta e estão associados a fatalidade”. E Drakon, também do grego antigo e é o verbete para “dragão” ou “enorme serpente”. Vilsoni é uma alusão a Vilson Greinert, voluntário do Cenpaleo que trabalha com as espécies do “cemitério dos pterossauros”. O fóssil do réptil alado está na coleção do Museu da Terra e da Vida, na Universidade do Contestado, em Mafra, e pode ser visitado.

GEOPARK ARARIPE

De acordo com o professor Renan Bantim, da Universidade Regional do Cariri (Urca), “a descoberta de mais uma espécie de pterossauro no bone-bed (cemitério dos pterossauros) abre um leque de possibilidades para estudos ecológicos comportamentais com base em fósseis. Principalmente com o auxílio da paleohistologia, uma técnica em evidência nas pesquisas mundiais, porém ainda pouco explorada no Brasil”. Bantim aplica o procedimento nos achados da Geopark Araripe, na bacia geológica que leva o mesmo nome no Cariri cearense.

Renan Bantim revela ainda que o Keresdrakon vilsoni é um pouco menor que a maioria dos pterossauros encontrados na bacia do Araripe, no Geopark da Unesco criado em 2006, no Ceará. Até hoje, foram descritos 25 pterossauros aqui. O Keresdrakon é apenas o segundo descrito no Brasil fora do Cariri cearense. “Isso amplia a possibilidade de encontrar outros animais em outras partes do País”, comemora o paleontólogo.

A investigação paleontológica do Cenpaleo foi feita em associação com pesquisadores do Laboratório de Paleontologia da Universidade do Vale do Cariri, com a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), com a Universidade Federal do Paraná (UFPR), Universidade Paranaense (Unipar), Museu Nacional/UFRJ e com a Universitat Autonoma de Barcelona.

Com informação O POVO/ Por Demitri Túlio

Aplicativo Uece facilita compreensão sobre clima e tempo

O aplicativo ClimaCE está disponível no PlayStore. Foto-Divulgação

O Mestrado Profissional em Climatologia e Aplicações nos Países da CPLP e África, da Universidade Estadual do Ceará (Uece), acaba de desenvolver o aplicativo ClimaCE, que tem como principal objetivo facilitar o ensino e a aprendizagem de conceitos da climatologia.

Disponível para Androide, o software é resultado da pesquisa de dissertação do mestrando José Bruno Marques Fernandes, sob orientação do professor da Uece e coordenador do Mestrado, Emerson Mariano da Silva, e coorientação do professor da Universidade Federal do Piauí (UFPI), José Valdemir Júnior. O trabalho tem como tema “O Uso de um Aplicativo como Ferramenta para o Ensino de Conceitos de Climatologia em Escola Pública do Ceará”.

Bruno explica que a ideia surgiu na sala de aula enquanto ensinava. “Sou professor do Estado, professor de Geografia. Na escola onde leciono, na disciplina de Mudanças Climáticas, em que levo questões ligadas ao clima do Ceará, percebi uma certa dificuldade dos alunos na compreensão sobre a diferença entre tempo e clima, e de temas meteorológicos que causam chuva no Ceará. Foi daí que tive a ideia de desenvolver um aplicativo voltado pra facilitar o conhecimento desses assuntos”.

De acordo com o orientador da pesquisa, “a ideia foi aliar uma ferramenta atual, que os estudantes dessa nova geração têm muita familiaridade, que são os aplicativos, a um conteúdo importante, para que possamos formar pessoas conscientes do que é o clima e o que são as consequências das mudanças climáticas em nossa comunidade”, destacou o professor Emerson Mariano.

Apesar de criado pensando no ensino, o aplicativo é uma ferramenta útil para toda a população. É uma forma de popularizar informações que nem sempre são bem compreendidas pela sociedade. “Essa é a ideia, de facilitar para o público em geral o entendimento dessa relação entre o homem e o clima… É preciso despertar na sociedade uma consciência climática, uma capacidade para perceber o ritmo de consumo dos recursos naturais que vem causando consequências no clima através de mudanças climáticas locais, regionais”, acrescentou o docente.

Com o aplicativo, é possível ter acesso aos principais temas meteorológicos, a explicações sobre fenômenos que interferem nas chuvas do Ceará, curiosidades, quiz sobre o tema, além de poder direcionar o usuário para sites de importantes órgãos de monitoramento do clima.

O aplicativo ClimaCE está disponível no PlayStore.

Com informações do Portal da Uece

Professor Cândido Albuquerque é nomeado reitor da UFC

Prof. Cândido Albuquerque é advogado e docente da UFC desde 1991 (Foto: Viktor Braga/UFC)

Foi publicada, em edição extra do Diário Oficial da União dessa segunda-feira (19), a nomeação do Prof. José Cândido Lustosa Bittencourt de Albuquerque como reitor da Universidade Federal do Ceará, para mandato de quatro anos. A nomeação é assinada pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, e pelo ministro da Educação, Abraham Weintraub.

O novo reitor deverá tomar posse em Brasília nesta semana, em data a ser confirmada pelo Ministério da Educação. Após a posse na capital federal, é agendada a transmissão do cargo, em Fortaleza.

O Prof. Cândido Albuquerque compôs lista tríplice enviada em maio para o MEC, ao lado dos professores Custódio de Almeida, atual vice-reitor da UFC, e Maria Elias Soares, diretora do Campus de Crateús. O reitor nomeado tem como vice o Prof. Glauco Lobo Filho, da Faculdade de Medicina.

A gestão de Cândido Albuquerque sucede à do Prof. Henry de Holanda Campos, que assumiu o cargo em 2015. Advogado e atual diretor da Faculdade de Direito, Albuquerque é mestre em Ordem Jurídica Constitucional pela UFC (2009) e doutor em Educação Brasileira, também pela UFC (2016).

É docente da UFC desde 1991, lecionando a disciplina Direito Penal na graduação e na pós-graduação. Foi chefe do Departamento de Direito Público da Faculdade de Direito de 1998 a 2002 e 2008 a 2011 e coordenador do Núcleo de Prática Jurídica da UFC em 2010 e 2011.

Foi, ainda, presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional do Ceará, no triênio 1995-1997, conselheiro Federal da OAB, eleito para o triênio 2013-2015, além de sócio-fundador do escritório Cândido Albuquerque Advogados Associados, sediado em Fortaleza desde 1981, dentre outros cargos.

Fonte: Coordenadoria de Comunicação Social e Marketing Institucional da UFC – fone: (85) 3366 7331 (Portal da UFC- 20.08.2019)

Fazenda da Esperança promove jantar beneficente

Jantar de 2018, em prol da recuperação de dependentes químicos.Foto-Divulgação

A Fazenda da Esperança São Bento realiza, no dia 29 de agosto, mais uma edição do Jantar Beneficente que já acontece há mais de 10 anos, com o objetivo de arrecadar fundos para a manutenção da comunidade terapêutica na sua missão de recuperar jovens das drogas. O tradicional jantar, este ano com o tema ‘Espalhando Esperança’, acontece no Buffet Dona Flor, iniciando às 19h30.

Os recursos arrecadados no evento serão utilizados para realizar melhorias nas casas onde residem os acolhidos durante seu tempo de recuperação na comunidade terapêutica.

Para contar histórias de superação e de vidas restauradas na Fazenda da Esperança, o Jantar vai contar com intervenções artísticas com a participação dos acolhidos em recuperação, bate papo e testemunhos dos ‘ES’ além de um momento musical com a cantora Andrea Távora, ‘ES’ que se recuperou na Fazenda Sagrada Família, em Fortaleza-CE.

Os exibíveis custam R$30 reais e podem ser adquiridos no Buffet Dona Flor (Derby), no Escritório da Fazenda da Esperança (Cúria Diocesana), na Clínica Arte de Cuidar (Derby), na Loja Esquina da Esperança (próxima ao Teatro São João) ou própria Fazenda São Bento (Patriarca).

Maiores informações podem ser obtidas pelos fones (88) 3611-0054 ou 9 9671-1865 (Whatsapp).

Solenidade marca abertura da Bienal Internacional do Livro

Abertura da Bienal do Livro no Centro de Eventos do Ceará. Foto- Júlio Caesar/O POVO

Traços da cultura indígena foram somados ao tema “As Cidades e os Livros” para discutir a diversidade cultural e social das diferentes tribos. Assim aconteceu na noite de sexta-feira, 16, a abertura oficial da XIII Bienal Internacional do Livro do Ceará, no Centro de Eventos. O evento teve espetáculo com a cantora e pesquisadora Marlui Miranda, Orquestra de Barro Uirapuru e grupo Luthieria Catavento e coral Tapera Encantada, da ONG Tapera das Artes. A Bienal segue, com programação inteiramente gratuita, até o dia 25.

O tema convida à discussão sobre os direitos das cidades. “A cidade é um livro polifônico, com distintas vozes, cores e personagens. É um tema instigante”, frisa Fabiano Piúba, secretário da Cultura do Estado. São homenageados do evento Raduan Nassar, Mia Couto e Natércia Campos (1938-2004).

A escritora Ana Miranda, curadora da Bienal, fala que a inclusão das manifestações e a valorização da cultura local foram pilares desta edição. “Esse tema é muito candente porque nos leva a pensar sobre a relação das pessoas, as fronteiras e a ancestralidade. Observamos, por exemplo, essa explosão maravilhosa que vem das periferias e das mulheres negras, que estão cada vez mais fortes na literatura, pontua.

Para Angela Gutiérrez, presidente da Academia Cearense de Letras, o tema é “extraordinário” e dialoga com o público ao aproximá-lo dos autores locais. “Estou entusiasmada e esperançosa com a Bienal deste ano, festejando as cidades que abrigam os escritores”, dialoga ela, que, hoje, às 10 horas, abre o Salão do Professor, junto a Ana Miranda, em palestra sobre Memórias, afetos e leituras na escola.

A Bienal cresce a cada edição. Em quantidade de expositores, aumentou em 27%, em comparação à edição passada. Em 2017, eram 40 mil visitantes por dia e agora deve aumentar. Ainda assim, o comércio é consequência. É o que diz Mileide Flores, que esteve na organização de dez bienais e agora coordena o encontro “Livro e Seus Mercados”.

O variado acervo de livros disponíveis na Bienal compreende obras de escritores nacionais e internacionais, lançamentos e clássicos.

Com informações do jornal O POVO

Realizada premiação regional da Obmep em Sobral

Solenidade no Theatro São João reuniu estudantes e professores de 23 municípios.Foto-Divulgação

O Theatro São João de Sobral sediou, no dia 09 de agosto, a solenidade de premiação dos medalhistas da 14ª edição da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas – Obmep 2018. Foram entregues 66 medalhas para estudantes de 23 municípios, sendo duas medalhas de ouro, 16 de prata e 48 medalhas de bronze. Também foram premiadas seis escolas com kit didático e sete escolas com diploma de participação, além de 17 professores e a Secretaria da Educação de Sobral pelo estímulo à participação dos estudantes.

Em 2018, a Secretaria da Educação de Sobral foi premiada pelo destaque alcançado pelos estudantes e professores na 14ª Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas. No total, foram conquistadas 127 premiações, sendo uma medalha de ouro, duas de prata, 13 de bronze, 103 menções honrosas, quatro professores e três escolas premiadas.  

“Este é um momento especial de celebração e reconhecimento, fruto de um trabalho muito árduo de professores, técnicos, diretores que contribuem para preparação dos estudantes, além das famílias. Realizar a Olimpíada Sobralense de Matemática é um desafio para todos nós, que gera o protagonismo acadêmico, científico, escolar e cógnito nos estudantes”, firmou o secretário da Educação de Sobral, Herbert Lima.

O coordenador regional da Obmep, professor Fabius Bonnet, falou sobre o histórico das olimpíadas destacando o pioneirismo da Olimpíada Cearense de Matemática, criada em 1981, e apresentou a proposta de criação da Olimpíada Sobralense de Matemática e da medalha π para premiar anualmente professores de matemática de Sobral. “Dos 20 milhões de alunos participantes da competição, cinco por cento participa da segunda fase e destes somente 500 alunos em todos o Brasil recebem medalhas de ouro, 1.500 para medalha de prata e 4.500 para medalha de bronze. É realmente uma façanha a medalha de ouro”, explicou o professor Bonnet.

A solenidade reuniu estudantes, professores, coordenadores e secretários de educação dos municípios de Acaraú, Bela Cruz, Camocim, Cariré, Chaval, Coreaú, Crateús, Forquilha, Groaíras, Guaraciaba do Norte, Ipu, Itarema, Jijoca de Jericoacoara, Martinópole, Massapê, Meruoca, Morrinhos, Novo Oriente, Reriutaba, Santana do Acaraú, São Benedito, Sobral e Tianguá. 

Com informações do Portal da Prefeitura de Sobral

Aberta a exposição que Belchior queria fazer na URCA

Exposição foi aberta no último dia 6 e prossegue até 30 de agosto.Fotos-Divulgação
Gravuras em homenagem a Carlos Drummond de Andrade

Ele veio ao Cariri no ano de 2007, e foi na Universidade Regional do Cariri (URCA) que expressou o seu retorno ao solo acadêmico com poesia, música e artes plásticas. O artista sobralense, Antônio Carlos Belchior Fontenele Fernandes, queria cantar para o público universitário sem cachê. Debaixo do braço trouxe o que hoje é uma raridade, mais do que ontem, por vir à tona a memória de um dos maiores artistas brasileiros, com os 31 poemas e 31 gravuras em homenagem a Carlos Drummond de Andrade. A exposição acontece até o dia 30 de agosto, com o II Seminário de Culturas e Literaturas Lusófonas do Cariri Cearense

Sim, esse material inédito foi concebido pelo artista Belchior, divulgado pela Editora Caras, organizado pelo professor Flávio Queiroz, do Departamento de Letras da URCA. A exposição chama-se “Pinturas do Belchior”, apresentando para o público uma face pouco conhecida do grande público do artista plástico que morava no coração do rapaz latino-americano.

A exposição permanece para visitação no hall de entrada da biblioteca da Universidade, no campus do Pimenta, em Crato, com acompanhamento de monitores. No espaço se pode contemplar as poesias, além das imagens inspiradas na face de Drummond. São os versos e a face, que mostram o universo do compositor, intérprete, pintor e caricaturista.

O Reitor da URCA, Professor Francisco do O’ Lima Júnior, abriu a exposição, ressaltando a importância da produção do cantor Belchior, principalmente no período em que ele passou por sua formação educacional ou em contato com gerações de estudantes. Conforme ele, talvez seja por isso a obra do cantor seja tão querida por estudantes universitários. “Fala de anseios, de sonhos, de partida com o olhar para trás, de chegada, de resgate, de origem, com o rapaz latino-americano”, afirma.

Belchior é considerado um dos grandes compositores e cantores da música brasileira. Para muitos um gênio. O cearense que abriu o coração para a música, mas sumiu de cena sem dar explicações. Na exposição, os organizadores destacam um Belchior diferente do habitual cantor de ‘Como Nossos Pais’.

O artista era um admirador do Cariri. Considerava esse cantinho do Estado cearense, um lugar especial. E foi aqui que decidiu marcar o seu retorno a um ambiente pulsante de conhecimento, que era a universidade, onde também se encontra um público muito especial.

A exposição foi aberta pelo Reitor da URCA, Francisco do O’ Lima Júnior, juntamente com o Professor Flávio Queiroz, estudantes e docentes do Departamento, no último da 6. O evento marca o início das atividades do II Seminário de Culturas e Literaturas Lusófonas do Cariri Cearense, que esse ano irá homenagear o Belchior. Mas já lança, através de votação durante a exposição, os nomes da poetisa Florbela Espanca, o escritor e professor, Ariano Suassuna, e poeta cearense, Antônio Gonçalves da Silva, o Patativa do Assaré, para um deles ser o homenageado, como patrono, no próximo ano.

Sobre o artista

Antônio Carlos Belchior Fontenele Fernandes nasceu em Sobral, Ceará, em 26 de outubro de 1946 e faleceu em Santa Cruz do Sul, em 29 de abril de 2017. Ficou nacionalmente conhecido como um dos maiores compositores e cantores da MPB, especialmente pelos sucessos A Divina Comédia HumanaVelha roupa ColoridaComo Nossos PaisAlucinação e Apenas Um Rapaz Latino-americano; mas, também possuía talento para pintura, caricatura e caligrafia.

Como surgiu a ideia …

O professor Flávio Queiroz fala sobre como surgiu a ideia para realizar o evento. “Quando Belchior esteve no Cariri, pela última vez, em 2007, confidenciou-nos seu desejo de realizar uma apresentação que ocorreria em dois momentos. No primeiro, uma exposição dos seus quadros, que faziam uma homenagem a um dos poetas que ele admirava, Carlos Drummond de Andrade e, no segundo momento, um show para a juventude acadêmica da Instituição, no qual ele e sua banda interpretariam poemas do Poeta Mineiro”, afirmou.

Flávio destaca o momento em que, a convite do Professor Francisco Cunha, levou o cantor Belchior ao Museu de Artes Vicente Leite, no Crato, onde ele queria conhecer quadros da artista plástica Sinhá D’Amora, com trabalhos raros expostos apenas em Crato e no Rio de Janeiro. Por pouco o cantor não chegou a ser barrado, por conta do horário de fechamento do espaço às 18 horas.  Dentro do museu, se deparou com as obras de arte raríssimas atiradas ao chão. Ele, ao assoprar a poeira de um dos quadros, questionou onde estava o prefeito da cidade. Um momento triste e ao mesmo tempo constrangedor para todos.

A partir desse momento, com o retorno ao hotel em que se encontrava chamou o Professor Flávio Queiroz, que atua na área da literatura, para confidenciar a sua intenção de realizar a exposição em Crato, e na URCA. “Ele disse que eu era a pessoa que ele queria e tinha as telas de Drummond, que considero o maior poeta brasileiro, ou senão um dos maiores. Musiquei 31 poemas, e na época a Urca não tinha o Ginásio. Naquele local ele queria realizar um show e a exposição seria no espaço interno”, lembra.

Naquele momento, Belchior declarou o seu desejo de retornar ao Cariri. “Ele disse que queria voltar, que iniciou Medicina, fez Filosofia, e que havia perdido o contato da universidade, porque o seu mundo era a música. Fiquei me questionando o porquê da URCA e não na sua própria cidade…”, afirmou. E o Cariri, segundo palavras do próprio cantor, tinha algo que o atraia, e por isso queria fazer o show e a exposição na URCA. “Então, estamos lançando a exposição que o Belchior queria fazer na URCA”, completa.

Durante o seminário, serão realizadas palestras, debates, mesas redondas shows de tributo a Belchior. Esse será um momento de realizar a parte musical, que ele queria.
Com informações do Portal da URCA

agosto 2019
S T Q Q S S D
« jul    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031