Clientes de café usam ‘óculos comunitários’ para ler jornais

          

Movimentação no Café Jaibaras, no Becco do Cotovelo. Foto - Elias Bruno/G1

Moradores da cidade de Sobral, no Norte do Ceará, podem fazer mais do que compras quando vão à rua comercial mais famosa da cidade, o Becco do Cotovelo. No Café Jaibaras, um par de óculos ”comunitário” garante a leitura de jornais aos clientes que esqueceram as lentes ou têm dificuldade em enxergar os textos dos recortes, expostos pelo dono em mural do estabelecimento. A seleção das notícias que vão para o mural segue a preferência dos leitores.

Dono do café, Expedito Vasconcelos recebeu título informal de ''prefeito do Becco''

“Recorto notícias interessantes, como a do aeroporto em Sobral, mas as matérias policiais ou esportivas são as mais lidas”, afirma o proprietário do café, Expedito Vasconcelos, ex-farmacêutico de 65 anos.

           O comerciante Francisco Linhares Pontes, 60 anos, conhecido como “Chico Joia” diz frequentar o Café Jaibaras duas vezes por dia. “Vou lá para saber de todos os fatos que estão acontecendo na cidade e no mundo”, afirma. Na visita da manhã, o comerciante lê os jornais do mural e conta que já teve de usar o óculos comunitário. “Para quem está com problema na vista, os óculos são um ótimo quebra-galho”, diz. Quando vai ao ponto de encontro à tarde, Chico Joia toma um cafezinho e discute assuntos variados, principalmente sobre política. “É de muita a importância a existência desse espaço em nosso município”, diz.

           “Um médico já veio verificar os óculos e disse que não há problema com o grau das lentes. Todo mundo pode usar”, diz Vasconcelos, conhecido como “prefeito” do Becco. “Estou aqui há 32 anos e, como radialista e colunista, trabalho servindo à população. Tenho essa sede de informação e quero levar isso para todos”, afirma.

                O ”prefeito do Becco” começou a ser chamado assim desde a criação da Associação dos Amigos do Becco, há cerca de 15 anos. O café guarda também outras peculiaridades como o boneco de gesso “Zé Bocão”, que leva culpa por todas as fofocas comentadas pelos transeuntes. “Todos os boatos e rumores inventados pelas pessoas são atribuídos ao ”Zé Bocão”, já que ele não tem como se defender”, diz Vasconcelos.

               Para livrar um pouco a fama do boneco, o ”prefeito” inventou outro objeto curioso: uma placa com os dizeres ‘Conheça o maior fofoqueiro do beco’, mas, ao retirar a placa, a pessoa se vê em um espelho. “Na primeira vez que uma pessoa passa por isso, é uma risada só”, afirma.

             Na parede do Café Jaibaras está a placa que se aproveita da fama de “americanizada” que a cidade tem e traduz o nome do corredor para ‘Elbow Street’. “Da primeira vez, hesitei em colocar a placa para não lembrarmos ainda mais os Estados Unidos, mas depois, decidi seguir a linha democrática do local. Aqui pode tudo’, afirma.

            Outro investimento do Café é a venda de livros assinados por sobralenses e que contam a história da cidade. Ainda de acordo com Vasconcelos, o Becco do Cotovelo existe oficialmente desde 1842, após a criação de uma lei municipal.

 Fonte: G1

Leave a Reply

agosto 2020
S T Q Q S S D
« jul    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31