Filmes cearenses premiados no festival cinema Guarnicê

“Sertânia”, produzido por Bárbara Cariry, ganhou cinco prêmios. Foto: Miguel Vassy/Divulgação

À beira da morte, Antão percorre várias alucinações por suas memórias de infância no interior da Bahia durante o início do século XX. Essa história do filme “Sertânia”, de Geraldo Sarno, rendeu cinco prêmios no 43° Festival Guarnicê de Cinema, que teve sua edição em formato virtual devido à pandemia do coronavírus. Entre as categorias, estavam algumas das principais, como “melhor longa-metragem”, “melhor direção” e “melhor direção de fotografia”.

A obra é o resultado de um intercâmbio entre vários nordestinos. O diretor é baiano, e as gravações foram feitas em Milagres, Brumados e Vitória da Conquista. Mas a produção ficou sob responsabilidade da cearense Cariri Filmes. “Esse é um projeto que já caminhava há anos com Geraldo Sarno. Então, ele apresentou o trabalho para o amigo e cineasta Rosemberg Cariry. E isso nos interessou”, comenta a produtora executiva Bárbara Cariry.

No enredo, o personagem principal (Vertin Moura) revive as lembranças da perda do pai e seu envolvimento com o bando do cangaceiro Jesuíno. Nos delírios contínuos, chega até a conversar com o coronel Delmiro Gouveia (Lourinelson Vladmir) no reino dos mortos. Por causa de suas interpretações, Vertin Moura e Lourinelson Vladmir venceram em “melhor ator” e “melhor ator coadjuvante”, respectivamente.

OPOVO Online – Por CLARA MENEZES 17:19 | 28/10/20200

Deixe uma resposta

novembro 2020
S T Q Q S S D
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  
Comentários