UFC tem patente de aparelho robótico de anestesia sem dor

Os estudos para criação do aparelho começaram em 2010 (Foto: Divuglação/UFC)

A Universidade Federal do Ceará (UFC) conseguiu na última terça-feira, 7, a patente de um aparelho robótico capaz de fazer anestesia sem dor durante procedimentos odontológicos. O pedido foi feito em 2013, mas só agora o equipamento conseguiu ser registrado pelo Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI). Esta é a primeira carta patente de titularidade exclusiva da Universidade Federal do Ceará.

O dispositivo trabalha substituindo seringas. Com uma aparência que consegue esconder a agulha, ele impossibilita que o paciente a veja. Diferente de outros aparelhos semelhantes que só alteram a velocidade do fluxo de injeção, este consegue fazer com que o paciente não sinta dor, por meio de uma vibração que tem a velocidade controlada pelo computador.

De autoria do professor do Curso de Odontologia José Jeová Siebra Moreira Neto, em parceria com a também professora do curso Juliana Oliveira Gondim e com os pesquisadores Augusto Darwin Moreira de Araújo Lima e Alexssandra Camarço Prado Lima, o pedido pela patente foi feito em 2013, as pesquisas se iniciaram em 2010.

Geralmente, o período para aprovação de patente é de 9 a 10 anos, sendo expedido apenas se a invenção atender aos requisitos exigidos pela legislação. Para o aparelho odontológico, foram 7 anos.

A UFC possui outras duas cartas de titularidade, mas ambas são divididas com outras instituições. A primeira, concendida no ano passado, é dividida com a Petrobras e consiste em um sistema de armazenamento e transporte de gás natural na forma adsovirda. A segunda é referente a uma possibilidade mais efetiva de prevenção e combate à tuberculose, sendo dividida com a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Por REDAÇÃO O POVO – 19:36 | 09/07/2020

Leave a Reply

agosto 2020
S T Q Q S S D
« jul    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31