IFCE prorroga prazo de inscrições para cursos técnicos

IFCE de Maracanaú é uma das unidades comtempladas  (Foto: Divulgação)
IFCE de Maracanaú é uma das unidades comtempladas (Foto: Divulgação)

O Instituto Federal do Ceará (IFCE) prorrogou o prazo das inscrições para o período de 2021.2 até a próxima segunda-feira, dia 21. As inscrições são gratuitas e realizadas exclusivamente de forma online, através da plataforma Q-Seleção. As oportunidades contemplam os cursos técnicos das cidades de Acopiara, Boa Viagem, Canindé e outras 11 unidades da instituição.

Oferecem vagas, ainda, as unidades dos municípios de Cedro, Crateús, Guaramiranga, Iguatu, Itapipoca, Jaguaribe, Limoeiro do Norte, Maracanaú, Pecém, Quixadá e Ubajara. De acordo com a instituição, as inscrições abrangem os cursos de Informática; Redes de Computadores; Manutenção e Suporte de Informática; Mecânica Industrial, Meio Ambiente; Agropecuária; Automação Industrial; Meio Ambiente; Edificações; Restaurante e Bar; Hospedagem; Comércio; Alimentos; Panificação; Química; Segurança do Trabalho; entre outros.

Com apenas uma fase, o processo seletivo exige a análise do histórico escolar do candidato. De acordo com o edital, a instituição oferta cursos nas modalidades concomitante, na qual o aluno faz o ensino médio tradicional em outra instituição e o curso técnico no IFCE. Ainda, há a oferta da modalidade subsequente, voltada para quem já concluiu o ensino médio. A exceção fica por conta do curso técnico integrado em Eletrotécnica, no campus Cedro, destinado aos beneficiários do Programa de Educação de Jovens e Adultos (Proeja).

Serviço:

As inscrições devem ser realizadas pelo Sistema Q-Seleção. Após o preenchimento e envio de todos os dados do formulário eletrônico, o envio da documentação acontece através do sistema eSolis.

Confira, ainda, o edital e a ratificação do cronograma

O Povo online – Por LARA VIEIRA 12:51 | 19/06/20210FacebookTwitter

Documentário apresenta intimidades da banda The Beatles

The Beatles ganha um documentário, que será lançado em novembro no Disney+ (Foto: Divulgação )
The Beatles ganha um documentário, que será lançado em novembro no Disney+ (Foto: Divulgação )

No fim da década de 1960, John Lennon, Paul McCartney, George Harrison e Ringo Starr se uniram para planejar o primeiro show ao vivo do The Beatles após mais de dois anos. Essa preparação culminaria na última apresentação do grupo, que aconteceu na cobertura dos estúdios da gravadora Apple Corps, em Londres, e também no álbum “Let It Be”.

Agora os registros serão divulgados no documentário “The Beatles: Get Back”, que estreia no Disney+ entre 25 e 27 de novembro. A narrativa será dividida em três partes, com um lançamento por dia. Cada episódio terá duas horas de duração e revelará conteúdos inéditos da banda de rock britânica.

A obra apresentará pela primeira vez, na íntegra, performance dos quatro membros. Além disso, mostrará outras composições clássicas dos dois últimos discos “Let It Be” e “Abbey Road”

“The Beatles: Get Back”, dirigido por Peter Jackson, surge para mostrar uma outra visão para o filme “Let It Be” (1970), que revela uma série de conflitos que o grupo enfrentava na época, quando estavam perto de se separar. “Não é um filme nostálgico, mas, sim, um trabalho cru, honesto e humano. No decorrer dessas seis horas, você vai conhecer os Beatles com uma intimidade que não acreditava ser possível”, afirma o diretor no site oficial da banda. 

Neste novo lançamento, porém, haverá mais do que as brigas e discussões que foram divulgadas há mais de cinco décadas. Terá os momentos de descontração, de conversa e de união que os quatro integrantes tinham durante a preparação.

Antes da estreia da série, a Apple Corps lançará um livro homônimo no dia 12 de outubro. Entre as páginas, o leitor poderá ver transcrições dos diálogos e fotos exclusivas.

Projeto tem apoio dos ex-membros Paul McCartney e Ringo Starr. Também conta com contribuição das viúvas de George Harrison (1943 – 2001) e John Lennon (1940 – 1980), Olivia Harrison e Yoko Ono Lennon, respectivamente.

O POVO online – Por CLARA MENEZES 09:31 | 18/06/2021FacebookTwitter

Estreia da Orquestra Sinfônica Juvenil Chiquinha Gonzaga

Orquestra Sinfônica Juvenil Chiquinha Gonzaga faz estreia na quarta-feira, 16 de junho (Foto: Divulgação)
Orquestra Sinfônica Juvenil Chiquinha Gonzaga faz estreia no dia 16 de junho.Foto: Divulgação

Um grupo de meninas, composto por crianças e adolescentes da rede pública de ensino do Rio de Janeiro, estreia a Orquestra Sinfônica Juvenil Chiquinha Gonzaga. A primeira apresentação acontecerá na quarta-feira, 16 de junho, em transmissão on-line e gratuita. O concerto terá regência da pianista e maestrina Priscila Bomfim.

Durante o evento, a cantora Elba Ramalho fará uma participação especial. Ela estará presente nas canções “Que Nem Jiló” e “Xote das Meninas”, ambas de autoria de Luiz Gonzaga (1912 – 1989).

A orquestra é uma ação do Instituto Brasileiro de Música e Educação, que promove o ensino da música e a educação no estado carioca. Um dos principais objetivos do conjunto de meninas é mostrar a importância da representatividade da mulher na área musical.

“A implantação da Orquestra Sinfônica Chiquinha Gonzaga objetiva fortalecer as políticas de equidade de gênero, tangibilizando de maneira concreta a representação feminina, desde a figura da maestrina – atividade predominantemente relacionada ao universo masculino -, como na representatividade feminina nos mais diversos instrumentos da orquestra”, indica o instituto em nota.

O grupo ainda homenageia a compositora e maestrina Chiquinha Gonzaga (1847 – 1935), considerada a primeira mulher a reger uma orquestra no País. Ela também é a autora da primeira marcha carnavalesca com letra, a “Ó Abre Alas” (1899).

Lista de músicas

1. “Mulher Rendeira”, de autoria desconhecida
2. “Odeon”, de Ernesto Nazareth, e “Gaúcho Corta-jaca’, de Chiquinha Gonzaga
3. “Lua Branca”, de Chiquinha Gonzaga
4. “Que Nem Jiló”, de Luiz Gonzaga
5. “De Volta Pro Meu Aconchego”, de Dominguinhos e Nando Cordel
6. “Xote das Meninas”, de Luiz Gonzaga
7. “Ô Abre Alas”, de Chiquinha Gonzaga

Estreia da orquestra

Quando: quarta-feira, 16 de junho, às 19 horas
Onde: canal do Youtube da Orquestra nas Escolas

O POVO online – Por CLARA MENEZES 18:41 | 14/06/20210FacebookTwitter

UFC comemora 50 anos da Casa Amarela Eusélio Oliveira

Varanda Fotográfica Maurício Albano, novo espaço de exposições permanentes.Foto:-Divulgação

A Casa Amarela Eusélio Oliveira (CAEO), equipamento cultural da Universidade Federal do Ceará, comemora 50 anos de sua fundação nesta quinta-feira (17). Para celebrar a data, diversas atividades serão realizadas, como exposições fotográficas e de cinema de animação. A programação terá o formato virtual devido à pandemia de covid-19.

“A ideia de comemorar os 50 anos de fundação de um equipamento cultural da importância da Casa Amarela Eusélio Oliveira foi uma obrigação, mas, em período de pandemia, um grande desafio. Juntamos o que já vínhamos realizando em 2020 e somamos novos projetos criados por nossa equipe, no formato virtual”, explica o diretor da CAEO, Wolney Oliveira.

A programação terá início com a exposição virtual Os habitantes, uma homenagem aos fotógrafos que contribuíram com a história do equipamento. Parte do ciclo de exposições eletrônicas da CAEO, o Revela 50, essa exposição é composta por 50 fotografias de Celso Oliveira.

“Esse trabalho é um depoimento visual de minha passagem pela Terra. Sou apaixonado por pessoas e gosto de saber como elas vivem e como se relacionam pelo mundo afora. Então, eu me sinto um habitante latino-americano apaixonado pela região. E foi um prazer imenso aceitar esse convite da Casa Amarela para a exposição virtual”, destaca o fotógrafo autor da exposição, que poderá ser visitada no site www.caeo.ufc.br e na página do equipamento no Facebook.

As comemorações terão continuidade com a série de vídeos 50 anos em segundos. São depoimentos em vídeo gravados por personalidades do cinema, da cultura e da educação cearenses sobre a relação deles com a Casa Amarela.

O reitor da UFC, Prof. Cândido Albuquerque, participa da série e fala da importância do equipamento para a Universidade: “Quero parabenizar toda a equipe da Casa Amarela Eusélio Oliveira e dizer que a Reitoria estará sempre atenta às demandas vindas de lá, porque entendemos que a Casa Amarela é um equipamento extremamente importante para nossa comunidade acadêmica”.

O cinema de animação também será homenageado com o Anima 50, uma série de 10 curtas de animação de até 30 segundos com temática relacionada aos 50 anos da Casa Amarela. A série será lançada até o fim de junho nos canais da CAEO na Internet.

O diretor do equipamento, Wolney Oliveira, traz outras novidades da CAEO para 2021. “Em setembro, teremos a retomada do Curso Básico de Fotografia. A turma contará com 50 alunos e poderá ser realizado por uma pessoa que mora no Acre ou em qualquer parte do País, reforçando o trabalho da Casa Amarela Eusélio Oliveira, que sempre teve repercussão nacional”.

Outra novidade é o novo espaço de exposição fotográfica permanente montado na Casa Amarela Eusélio Oliveira, a Varanda Fotográfica Maurício Albano. O nome é uma homenagem a um dos grandes fotógrafos cearenses que também é parte da história da CAEO, tendo sido professor do Curso Básico de Fotografia. Com imagens de fotógrafos que passaram pelo equipamento nesses 50 anos, a exposição deve ser inaugurada após a retomada das atividades presenciais na UFC.

TRADIÇÃO NO AUDIOVISUAL – A Casa Amarela Eusélio Oliveira oferece cursos de fotografia e de cinema desde sua fundação, em 1971. O equipamento passou a atuar também no cinema de animação em 1993, tornando-se referência na área como centro de formação e produção. Todos os anos, uma média de 300 alunos conclui os cursos da CAEO.

No campo da difusão, ao longo de sua história, o equipamento tem importante papel no apoio a cineclubes, mostras e festivais, com destaque para as mostras Cinema e Direitos Humanos e Curta o Gênero, e festivais como o NOIA, o For Rainbow e o Cine Ceará.

A diretora da SECULT-Arte da UFC, Maria Pinheiro Pessoa, reforça a atuação da CAEO e relembra a importância do equipamento em sua formação. “É um equipamento cultural vanguardista no Estado do Ceará, com uma atuação no cinema e audiovisual cearense imensurável. Fui aluna do Curso Básico de Fotografia e de Cinema e considero o contato com a equipe de professores e com os cineclubes, mostras e festivais de cinema que pude acompanhar no Cine Benjamin Abrahão fundamentais para minha formação.”

SERVIÇO:

Abertura das comemorações dos 50 anos da Casa Amarela Eusélio Oliveira (CAEO).
Exposição virtual Os habitantes, com fotos de Celso Oliveira.
A partir de 17 de junho, no site www.caeo.ufc.br e na página da Casa Amarela no Facebook.

Fonte: Portal da UFC /Assessoria de Imprensa das Comemorações dos 50 anos da CAEO – degage@degage.com.br

Mestrado e doutorado em Ciências Veterinárias na Uece

Uece lança edital de seleção para mestrado e doutorado em Ciências Veterinárias.Foto-Arquivo

O Programa de Pós-Graduação em Ciências Veterinárias (PPGCV), da Universidade Estadual do Ceará (Uece), estará com inscrições abertas nos dias 15 e 16 de junho de 2021 para processo seletivo voltado aos cursos de mestrado e de doutorado.

O PPGCV tem como área de concentração “Reprodução e Sanidade Animal” e possui duas linhas de pesquisa: Reprodução e sanidade de pequenos ruminantes; e Reprodução e sanidade de carnívoros, onívoros, herbívoros e aves.

Serão oferecidas 19 vagas para o mestrado e 13 para o doutorado. As inscrições devem ser efetuadas exclusivamente pelo email pgvet@uece.br, com documentação em anexo.

Clique aqui para ler o edital e outras informações

Com informações do Portal da Uece

Projeto monitora praias com fotos registradas por turistas

A primeira estação está localizada na Praia do Pacheco  (Foto: CoastSnap Ceará/Reprodução)
A primeira estação está localizada na Praia do Pacheco (Foto: CoastSnap Ceará/Reprodução)

Praias cearenses monitoradas com fotos tiradas por cidadãos e turistas que frequentam a costa. Essa é a proposta do projeto Coastsnap Ceará. Com o próprio celular, os usuários serão capazes de compartilhar seus registros nas redes sociais com as hashtags da campanha e as imagens podem ser usadas para calcular as taxas de mudança na posição da linha de costa, como o avanço e o recuo do mar. O projeto nasceu por meio do Programa Cientista Chefe do Meio Ambiente, do Governo do Estado.

De acordo com os pesquisadores, a ideia é que nos próximos anos todo o litoral do Ceará possa ser monitorado com baixo custo tendo o apoio das pessoas. O banco de dados do monitoramento poderá, ainda, fornecer previsões sobre a resposta da praia frente às mudanças ambientais, o risco de desabamento de falésias, o lixo marinho e a quantidade de usuários das praias.

A proposta de monitoramento comunitário do litoral é baseada em fotografias que são compartilhadas por diversos meios, como o Facebook, Instagram, Twitter, WhatsApp e por e-mail. Essa abordagem é chamada de ciência cidadã e visa o engajamento popular para o cuidado com as praias e produção de dados científicos. Assim, políticas públicas podem ser executadas com mais precisão.

Para conseguir compartilhar suas fotos, os turistas precisam se dirigir a uma das bases do Coastsnap posicionadas no litoral. Lá, é necessário apoiar o celular no suporte e tirar sua foto. Após ler as instruções na placa, o registro já pode ser compartilhado nas redes sociais usando #coastsnappacheco. Também é possível enviar diretamente para o WhatsApp do projeto, basta apontar a câmera do celular para os QR Codes exibidos na placa e será direcionado para os canais de contato.

A primeira estação foi instalada na ultima sexta-feira, 11, na Praia do Pacheco, localizada no município de Caucaia, a 14 km de Fortaleza. A base faz parte das pesquisas de Melvin Leisner, aluno do mestrado em Geografia do Programa de Pós-Graduação em Geografia da Uece. Ele é orientado pelo professor Davis Pereira de Paula, um dos membros da Coordenação do Núcleo Costeiro do Planejamento Costeiro e Marinho do Ceará. A expectativa é que em um futuro próximo mais estações monitoradas por outros alunos das instituições parceiras sejam instaladas.

Marcelo Soares é professor do Instituto de Ciências do Mar (Labomar), da Universidade Federal do Ceará, e também atua como cientista-chefe em meio ambiente do Estado do Ceará. Segundo ele, um dos critérios para a escolha da Praia do Pacheco como pioneira foi a proximidade com Fortaleza. Além disso, segundo o pesquisador, historicamente a região sofre com os desgastes decorrentes da erosão, que causam problemas sociais, econômicos e ameaçam a vida dos moradores.  

De acordo com o professor Marcelo, após a escolha da praia que irá ser sede para a base do Coastsnap, é necessário designar um local estratégico para posicionar a estação. Para isso, alguns requisitos são levados em consideração, como a presença de turistas e de moradores.

Sobre o Coastsnap

O projeto foi criado na Austrália, em 2017, pela University of New South Wales (UNSW). Hoje ele está presente em todos os continentes, formando uma rede global comunitária de monitoramento de praias. O método desenvolvido na Austrália será aplicado no litoral do Ceará por meio de parceria entre o programa Cientista Chefe de Meio Ambiente e instituições como o Laboratório de Geologia e Geomorfologia Costeira e Oceânica (LGCO), da Universidade Estadual do Ceará (Uece), o Laboratório de Oceanografia Geológica (LOG), da Universidade Federal do Ceará (UFC) e o Water Research Lab, da UNSW.

O POVO online – Por LARA VIEIRA 23:15 | 15/06/20210FacebookTwitter

Prazo para sacar abono do PIS/Pasep é até 30 de junho

PIS/Pasep
 A Caixa informou que mais de 560 mil trabalhadores não sacaram o PIS.Foto:Agência Brasil

Os trabalhadores com direito ao abono salarial PIS/Pasep 2020-2021 têm até o dia 30 de junho para realizar o saque. Mais de 700 mil brasileiros ainda não sacaram o correspondente a R$ 440 milhões. 

A Caixa Econômica Federal informou, na última segunda-feira (7), que mais de 560 mil trabalhadores não sacaram o PIS, que é pago para trabalhadores da iniciativa privada, totalizando R$ 328 milhões. 

Já aos beneficiários do Pasep, que é pago para trabalhadores do setor público, cerca de 200 mil ainda não sacaram o abono, no que totaliza saldo de R$ 120 milhões. 

Os trabalhadores que não efetuarem o saque até 30 de junho, terão que esperar o início do próximo calendário do abono salarial que, pela determinação do Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Codefat), será apenas em janeiro de 2022.  

O conselho é formado por representantes do governo, dos trabalhadores e dos patrões. Antes, o benefício era pago a partir do segundo semestre de cada ano.  

O QUE É O ABONO SALARIAL?

O Abono Salarial é o benefício constitucional de direito do trabalhador que satisfaça os requisitos, como:

  • Estar cadastrado há pelo menos 5 anos no PIS;
  • Ter recebido de empregador pessoa jurídica remuneração média de até dois salários mínimos no período trabalhado no ano-base;
  • Ter trabalhado com carteira assinada por no mínimo 30 dias no ano-base;
  • Constar na RAIS – Relação Anual de Informações Sociais – pertinente ao ano-base.

COMO SABER SE TENHO DIREITO? 

PIS (trabalhador de empresa privada):  

  • No Aplicativo Caixa Trabalhador  
  • No site da caixa (www.caixa.gov.br/PIS)  
  • Pelo telefone de atendimento da Caixa: 0800 726 0207  

Pasep (servidor público):  

  • Pelos telefones da central de atendimento do Banco do Brasil: 4004-0001 (capitais e regiões metropolitanas);
  • 0800 729 0001 (demais cidades);
  • 0800 729 0088 (deficientes auditivos).
  • Diário do Nordeste – Escrito por Redação, 07:00 / 15 de Junho de 2021.

Festival Online Festa do Sol acontece até o final de julho

Carroça de Mamulengos [Juazeiro do Norte]. Foto -Samuel Macedo

Com apresentações sempre a partir do fim de tarde, às 17h30, o Festival Online Festa do Sol dá continuidade esta semana, de quarta-feira (dia 16) a domingo (20) à segunda parte da programação, que é a “Signos do Zodíaco”, categoria dedicada às mostras de repertório. Toda a programação é exibida no canal Festa do Sol no YouTube, que pode ser acessado através do site www.festadosolce.com e das redes @festadosolce (Instagram e Facebook).

A Festa do Sol – Circuito de Artes, Cultura e Negócios Criativos do Ceará começou no dia 28 de maio com a categoria Raios do Astro-Rei com 54 apresentações inéditas. Na “Signos do Zodíaco”, que teve início no dia 11 de junho e segue até o dia 03 de julho, outros 54 artistas e grupos do Ceará apresentam uma mostra com dois produtos artísticos, somando 108 apresentações únicas. Na próxima semana será também de quarta a domingo (23 a 27/junho) e na semana de encerramento desta categoria será de quarta a sábado (30/junho a 03/julho).

A Festa do Sol é resultado de ação da Lei Aldir Blanc no Ceará, numa realização da Associação Movimentos, em colaboração com a Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult) e coprodução de Betha Produções e WM Cultural. Apoio: Lei Aldir Blanc, Ministério do Turismo, Secretaria Especial de Cultura, Governo Federal.

Após “Signos do Zodíaco” será a vez da programação “Sistema Solar”,categoria composta por oito programas a acontecer até o final de julho. Será também o mês das ações de formação e negócios criativos, que ocorrerão através de um ônibus virtual no site do festival. A rota contará com quatro atividades: Vitrine Artes da Festa do Sol (um espaço para exposição de produtos postos à venda pelos artistas e grupos selecionados para a Festa do Sol e seus contatos), Paradas Criativas (com realização de um seminário sobre cultura e economia criativa), Fazendo a Festa (conversas com representantes de trabalhos artísticos da categoria “Sistema Solar”, e Catálogo Festa do Sol (um registro de todo o festival, contendo as informações e contatos dos selecionados, além de dados sobre sobre feiras, festas, festivais e outros eventos cearenses, onde os artistas e produtores poderão se apresentar).

PROGRAMAÇÃO “SIGNOS DO ZODÍACO”

Os signos levam os nomes das constelações que se encontram no zodíaco há 2 mil anos. Como constelações que revelam personalidades, as 54 mostras desta categoria revelam a diversidade e a pluralidade de linguagens e estilos, características da rica produção cultural cearense, e cada uma delas é representada por um signo. Nos palcos virtuais do festival entram em cena trabalhos de teatro, música, cultura popular tradicional, artes visuais, entre outras linguagens, apresentadas por artistas de 17 cidades cearenses: Aquiraz, Caucaia, Crato, Croatá, Eusébio, Fortaleza, Guaraciaba do Norte, Itapipoca, Jijoca de Jericoacoara, Juazeiro do Norte, Maracanaú, Meruoca, Morada Nova, Quixeré, Redenção, Russas e Sobral.

SERVIÇO

Festival Online Festa do Sol – Programação SIGNOS DO ZODÍACO (mostras de repertório) – de 11 de junho a 03 de julho no canal Festa do Sol no YouTube, com início às 17h30. A programação pode ser consultada no site: www.festadosolce.com. Instagram: @festadosolce. Facebook: Festa do sol CE. Informações: festadosolce@gmail.com.

Festival terá mais de 50 documentários musicais inéditos

O POVO online – Por MARTONIO CARVALHO 16:59 | 14/06/20210FacebookTwitter

O cantor Jair Rodrigues é um dos prestigiados com um documentário sobre sua vida (Foto: Divulgação)
Cantor Jair Rodrigues é um dos prestigiados com um documentário sobre sua vida Foto: Divulgação

Com a exibição de mais de 50 filmes inéditos, a 13ª edição do Festival Internacional In-Edit Brasil, estreia nesta quarta-feira, 16, às 20 horas. A programação será totalmente online e terá uma série de produções nacionais e internacionais sobre o setor musical, com exibição de filmes, debates e shows. A mostra se estende até o dia 27 de junho, com transmissão no site do evento e nas plataformas do Sesc Digital e do Spcine Play.

Apesar da crise no setor audiovisual, o festival celebra mais um ano com diversidade de documentários nacionais. Divididos em três categorias – Competição Nacional, Mostra Brasil e Curtas Brasileiros – o Panorama Brasileiro apresenta longas como “Secos & Molhados”, de Otávio Juliano e “Jair Rodrigues – Deixem que Digam”, de Rubens Rewald, além de outras atrações, como shows dos cantores Zeca Baleiro, Marcelo D2, Mano Brown e Karol Conká.

No Panorama Mundial, a programação terá a apresentação de 22 títulos inéditos sobre artistas contemporâneos e que marcaram a música internacional das últimas décadas, como Shane MacGowan (The Pogues), Phil Lynott (Thin Lizzy), Poly Styrene (X-Ray Spex) e a banda pop The Go-Go’s, primeira banda formada só por mulheres a chegar ao 1º lugar nas paradas de álbuns mais vendidos da lista da Billboard.

Além das produções voltada para artistas, a programação internacional terá a exibição de diversos documentários, como “The Rise of the Synths”, sobre uma corrente eletrônica underground inspirada em trilhas sonoras do cinema americano e o imaginário dos anos 1980, e “Rockfield: a fazenda do rock”, por onde passaram nomes como Ozzy Osbourne e as bandas Oasis e Queen.

Considerado um dos maiores nomes do documentário mundial e um dos pioneiros do “Cinema Direto”, o diretor norte americano D.A. Pennebaker (1925-2019) será o homenageado desta edição. O festival exibirá “Dont Look Back” (1967), sobre a turnê inglesa de Bob Dylan, e “Monterey Pop” (1968), além de curtas metragens pouco conhecidos do cineasta.

“A escolha de homenagear o Pennebaker passa pela sua importância para o setor audiovisual. Ele é responsável por dois clássicos dos documentários musicais, um sobre o Bob Dylan, que completou 80 anos em 2021, e outro sobre o Monterey Pop, evento que inaugurou a era dos grandes festivais de rock e influenciou, inclusive, o Woodstock. De certa forma, ele nos ajuda a entender o mundo de hoje”, observa Marcelo Aliche, diretor artístico e curador do In-Edit.

Além da exibição das produções de Pennebaker, o festival terá a participação da diretora Chris Hegedus, sua viúva e parceira artística, para um bate-papo virtual sobre a carreira e obra do cineasta.

A participação de Hegedus será na Programação Paralela, que também promoverá debates gratuitos com o diretor canadense Sam Dunn e com todos os diretores dos longas participantes da Competição Nacional e da Mostra Brasil, além de convidados especiais, como o cantor e compositor Nasi, vocalista da banda “Ira!” e protagonista do documentário “Você Não Sabe Quem Eu Sou”, que será lançado nacionalmente durante o festival.

Para finalizar a programação, o cineasta Marcelo Machado, diretor de “Tropicália”, “Com a Palavra, Arnaldo Antunes” e “O Piano que Conversa”, ministra aula sobre as diferentes vertentes do documentário musical, exploradas a partir de sua própria obra. A programação completa do festival pode ser conferida no site do evento.

Esta é a segunda vez que o evento é realizado de maneira online. A edição do ano passado também foi realizada neste formato devido à pandemia de covid-19. Apesar das mudanças provocadas pelo cenário atual, Aliche ressalta que houve uma boa aceitação do público ao formato virtual.

De acordo com o diretor, quando as restrições causadas pela pandemia acabarem, o festival deve adotar um modelo híbrido, com a programação sendo dividida entre as salas de cinema e as plataformas digitais.

In-Edit Brasil – 13º Festival Internacional do Documentário Musical
Quando: De 16 a 27 de junho
Onde: No site oficial do evento e nas plataformas do Sesc Digital e Spcine Play

O POVO online – Por MARTONIO CARVALHO 16:59 | 14/06/20210FacebookTwitter

Defensoria Pública abre inscrições para cargo de ouvidor

Candidatos devem atuar na defesa dos direitos humanos, em qualquer área da Defensoria Pública (Foto: Divulgação)
Candidatos devem atuar na defesa dos direitos humanos. Foto-Divulgação

Defensoria Pública do Ceará abre a partir desta sexta-feira, 18, as inscrições para o cargo de ouvidor(a)-geral, que sempre é ocupado por um membro da sociedade civil. Os candidatos devem ser indicados por entidades ou organizações privadas que atuem na defesa de direitos humanos, em áreas ligadas à Defensoria. Ao todo, três candidatos formarão a tríplice para a escolha do órgão. As inscrições serão encerradas no próximo dia 28 de junho.

A primeira etapa das eleições para o cargo foi realizada por meio de audiências públicas com o objetivo de informar à população sobre a eleição e divulgar todo o processo eleitoral para a escolha do novo ouvidor. As audiências públicas começaram no dia 11 e seguem até o dia 17 de junho, às 9 horas, de forma remota. Após esses encontros, os candidatos têm sete dias para indicação das candidaturas.

Para indicar o nome de um candidato, as entidades civis deverão apresentar um requerimento, impresso ou por e-mail, ao presidente do Conselho Superior da Defensoria Pública do Ceará dentro do prazo das inscrições. É necessário anexar documentações solicitadas no edital da seleção, aqui.

Conforme o edital, os candidatos devem atuar na defesa dos direitos humanos, em qualquer área da Defensoria Pública, além de serem membros da sociedade civil, onde se enquadram dentro de um conjunto de organizações e instituições voluntárias de articulação de uma sociedade.

O que faz um Ouvidor-Geral

De acordo com a Defensoria, a Ouvidoria Geral, formada por um membro da sociedade civil, é o elo entre a instituição, a população assistida e os movimentos sociais. Recebe elogios, sugestões, críticas, solicitações, reclamações, denúncias e pedidos de informação, com o objetivo de melhorar a qualidade dos serviços prestados, e faz articulação comunitária com intuito de promover os serviços e difundir a instituição.

Segundo a presidente da Comissão Eleitoral, a defensora pública Karinne Matos, a eleição para Ouvidor-Geral Externo da Defensoria representa a “expressão máxima da democracia, possibilitando que a sociedade civil indique ao cargo pessoas reconhecidamente vinculadas às lutas sociais”. Ela ainda destaca que o posto utilizará um dos principais meios disponíveis para abrigar as principais necessidades das 24 cidades do Ceará, para reivindicar junto aos movimentos sociais e governantes a ampliação da atuação da Defensoria Pública.

Para o diretor da Associação dos Defensores Públicos do Estado do Ceará (Adpec), Alfredo Homsi, que esteve como último Ouvidor-Geral Interno da Defensoria e conduziu o processo de transição para a Ouvidoria-Geral Externa, hoje o posto já é uma realidade de 14 Defensorias Públicas do País. “É importante instrumento de ligação entre o cidadão e a Defensoria Pública, quebrando a distância e as barreiras existentes, facilitando assim o máximo de diálogo com a comunidade e propiciando o aperfeiçoamento dos serviços prestados pela instituição”, explica.

A comissão eleitoral que deverá escolher o candidato para o cargo é formada pelos defensores públicos Karine Matos Lima, José Vagner de Farias, José Roberto da Rocha, Conceição Maria Mendes de Andrade.

O POVO online – Por MIRLA NOBRE 23:05 | 15/06/20210FacebookTwitter

junho 2021
S T Q Q S S D
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930  
Comentários
Arquivos