Archive for 16 de junho de 2021

Estreia da Orquestra Sinfônica Juvenil Chiquinha Gonzaga

Orquestra Sinfônica Juvenil Chiquinha Gonzaga faz estreia na quarta-feira, 16 de junho (Foto: Divulgação)
Orquestra Sinfônica Juvenil Chiquinha Gonzaga faz estreia no dia 16 de junho.Foto: Divulgação

Um grupo de meninas, composto por crianças e adolescentes da rede pública de ensino do Rio de Janeiro, estreia a Orquestra Sinfônica Juvenil Chiquinha Gonzaga. A primeira apresentação acontecerá na quarta-feira, 16 de junho, em transmissão on-line e gratuita. O concerto terá regência da pianista e maestrina Priscila Bomfim.

Durante o evento, a cantora Elba Ramalho fará uma participação especial. Ela estará presente nas canções “Que Nem Jiló” e “Xote das Meninas”, ambas de autoria de Luiz Gonzaga (1912 – 1989).

A orquestra é uma ação do Instituto Brasileiro de Música e Educação, que promove o ensino da música e a educação no estado carioca. Um dos principais objetivos do conjunto de meninas é mostrar a importância da representatividade da mulher na área musical.

“A implantação da Orquestra Sinfônica Chiquinha Gonzaga objetiva fortalecer as políticas de equidade de gênero, tangibilizando de maneira concreta a representação feminina, desde a figura da maestrina – atividade predominantemente relacionada ao universo masculino -, como na representatividade feminina nos mais diversos instrumentos da orquestra”, indica o instituto em nota.

O grupo ainda homenageia a compositora e maestrina Chiquinha Gonzaga (1847 – 1935), considerada a primeira mulher a reger uma orquestra no País. Ela também é a autora da primeira marcha carnavalesca com letra, a “Ó Abre Alas” (1899).

Lista de músicas

1. “Mulher Rendeira”, de autoria desconhecida
2. “Odeon”, de Ernesto Nazareth, e “Gaúcho Corta-jaca’, de Chiquinha Gonzaga
3. “Lua Branca”, de Chiquinha Gonzaga
4. “Que Nem Jiló”, de Luiz Gonzaga
5. “De Volta Pro Meu Aconchego”, de Dominguinhos e Nando Cordel
6. “Xote das Meninas”, de Luiz Gonzaga
7. “Ô Abre Alas”, de Chiquinha Gonzaga

Estreia da orquestra

Quando: quarta-feira, 16 de junho, às 19 horas
Onde: canal do Youtube da Orquestra nas Escolas

O POVO online – Por CLARA MENEZES 18:41 | 14/06/20210FacebookTwitter

UFC comemora 50 anos da Casa Amarela Eusélio Oliveira

Varanda Fotográfica Maurício Albano, novo espaço de exposições permanentes.Foto:-Divulgação

A Casa Amarela Eusélio Oliveira (CAEO), equipamento cultural da Universidade Federal do Ceará, comemora 50 anos de sua fundação nesta quinta-feira (17). Para celebrar a data, diversas atividades serão realizadas, como exposições fotográficas e de cinema de animação. A programação terá o formato virtual devido à pandemia de covid-19.

“A ideia de comemorar os 50 anos de fundação de um equipamento cultural da importância da Casa Amarela Eusélio Oliveira foi uma obrigação, mas, em período de pandemia, um grande desafio. Juntamos o que já vínhamos realizando em 2020 e somamos novos projetos criados por nossa equipe, no formato virtual”, explica o diretor da CAEO, Wolney Oliveira.

A programação terá início com a exposição virtual Os habitantes, uma homenagem aos fotógrafos que contribuíram com a história do equipamento. Parte do ciclo de exposições eletrônicas da CAEO, o Revela 50, essa exposição é composta por 50 fotografias de Celso Oliveira.

“Esse trabalho é um depoimento visual de minha passagem pela Terra. Sou apaixonado por pessoas e gosto de saber como elas vivem e como se relacionam pelo mundo afora. Então, eu me sinto um habitante latino-americano apaixonado pela região. E foi um prazer imenso aceitar esse convite da Casa Amarela para a exposição virtual”, destaca o fotógrafo autor da exposição, que poderá ser visitada no site www.caeo.ufc.br e na página do equipamento no Facebook.

As comemorações terão continuidade com a série de vídeos 50 anos em segundos. São depoimentos em vídeo gravados por personalidades do cinema, da cultura e da educação cearenses sobre a relação deles com a Casa Amarela.

O reitor da UFC, Prof. Cândido Albuquerque, participa da série e fala da importância do equipamento para a Universidade: “Quero parabenizar toda a equipe da Casa Amarela Eusélio Oliveira e dizer que a Reitoria estará sempre atenta às demandas vindas de lá, porque entendemos que a Casa Amarela é um equipamento extremamente importante para nossa comunidade acadêmica”.

O cinema de animação também será homenageado com o Anima 50, uma série de 10 curtas de animação de até 30 segundos com temática relacionada aos 50 anos da Casa Amarela. A série será lançada até o fim de junho nos canais da CAEO na Internet.

O diretor do equipamento, Wolney Oliveira, traz outras novidades da CAEO para 2021. “Em setembro, teremos a retomada do Curso Básico de Fotografia. A turma contará com 50 alunos e poderá ser realizado por uma pessoa que mora no Acre ou em qualquer parte do País, reforçando o trabalho da Casa Amarela Eusélio Oliveira, que sempre teve repercussão nacional”.

Outra novidade é o novo espaço de exposição fotográfica permanente montado na Casa Amarela Eusélio Oliveira, a Varanda Fotográfica Maurício Albano. O nome é uma homenagem a um dos grandes fotógrafos cearenses que também é parte da história da CAEO, tendo sido professor do Curso Básico de Fotografia. Com imagens de fotógrafos que passaram pelo equipamento nesses 50 anos, a exposição deve ser inaugurada após a retomada das atividades presenciais na UFC.

TRADIÇÃO NO AUDIOVISUAL – A Casa Amarela Eusélio Oliveira oferece cursos de fotografia e de cinema desde sua fundação, em 1971. O equipamento passou a atuar também no cinema de animação em 1993, tornando-se referência na área como centro de formação e produção. Todos os anos, uma média de 300 alunos conclui os cursos da CAEO.

No campo da difusão, ao longo de sua história, o equipamento tem importante papel no apoio a cineclubes, mostras e festivais, com destaque para as mostras Cinema e Direitos Humanos e Curta o Gênero, e festivais como o NOIA, o For Rainbow e o Cine Ceará.

A diretora da SECULT-Arte da UFC, Maria Pinheiro Pessoa, reforça a atuação da CAEO e relembra a importância do equipamento em sua formação. “É um equipamento cultural vanguardista no Estado do Ceará, com uma atuação no cinema e audiovisual cearense imensurável. Fui aluna do Curso Básico de Fotografia e de Cinema e considero o contato com a equipe de professores e com os cineclubes, mostras e festivais de cinema que pude acompanhar no Cine Benjamin Abrahão fundamentais para minha formação.”

SERVIÇO:

Abertura das comemorações dos 50 anos da Casa Amarela Eusélio Oliveira (CAEO).
Exposição virtual Os habitantes, com fotos de Celso Oliveira.
A partir de 17 de junho, no site www.caeo.ufc.br e na página da Casa Amarela no Facebook.

Fonte: Portal da UFC /Assessoria de Imprensa das Comemorações dos 50 anos da CAEO – degage@degage.com.br

Mestrado e doutorado em Ciências Veterinárias na Uece

Uece lança edital de seleção para mestrado e doutorado em Ciências Veterinárias.Foto-Arquivo

O Programa de Pós-Graduação em Ciências Veterinárias (PPGCV), da Universidade Estadual do Ceará (Uece), estará com inscrições abertas nos dias 15 e 16 de junho de 2021 para processo seletivo voltado aos cursos de mestrado e de doutorado.

O PPGCV tem como área de concentração “Reprodução e Sanidade Animal” e possui duas linhas de pesquisa: Reprodução e sanidade de pequenos ruminantes; e Reprodução e sanidade de carnívoros, onívoros, herbívoros e aves.

Serão oferecidas 19 vagas para o mestrado e 13 para o doutorado. As inscrições devem ser efetuadas exclusivamente pelo email pgvet@uece.br, com documentação em anexo.

Clique aqui para ler o edital e outras informações

Com informações do Portal da Uece

Projeto monitora praias com fotos registradas por turistas

A primeira estação está localizada na Praia do Pacheco  (Foto: CoastSnap Ceará/Reprodução)
A primeira estação está localizada na Praia do Pacheco (Foto: CoastSnap Ceará/Reprodução)

Praias cearenses monitoradas com fotos tiradas por cidadãos e turistas que frequentam a costa. Essa é a proposta do projeto Coastsnap Ceará. Com o próprio celular, os usuários serão capazes de compartilhar seus registros nas redes sociais com as hashtags da campanha e as imagens podem ser usadas para calcular as taxas de mudança na posição da linha de costa, como o avanço e o recuo do mar. O projeto nasceu por meio do Programa Cientista Chefe do Meio Ambiente, do Governo do Estado.

De acordo com os pesquisadores, a ideia é que nos próximos anos todo o litoral do Ceará possa ser monitorado com baixo custo tendo o apoio das pessoas. O banco de dados do monitoramento poderá, ainda, fornecer previsões sobre a resposta da praia frente às mudanças ambientais, o risco de desabamento de falésias, o lixo marinho e a quantidade de usuários das praias.

A proposta de monitoramento comunitário do litoral é baseada em fotografias que são compartilhadas por diversos meios, como o Facebook, Instagram, Twitter, WhatsApp e por e-mail. Essa abordagem é chamada de ciência cidadã e visa o engajamento popular para o cuidado com as praias e produção de dados científicos. Assim, políticas públicas podem ser executadas com mais precisão.

Para conseguir compartilhar suas fotos, os turistas precisam se dirigir a uma das bases do Coastsnap posicionadas no litoral. Lá, é necessário apoiar o celular no suporte e tirar sua foto. Após ler as instruções na placa, o registro já pode ser compartilhado nas redes sociais usando #coastsnappacheco. Também é possível enviar diretamente para o WhatsApp do projeto, basta apontar a câmera do celular para os QR Codes exibidos na placa e será direcionado para os canais de contato.

A primeira estação foi instalada na ultima sexta-feira, 11, na Praia do Pacheco, localizada no município de Caucaia, a 14 km de Fortaleza. A base faz parte das pesquisas de Melvin Leisner, aluno do mestrado em Geografia do Programa de Pós-Graduação em Geografia da Uece. Ele é orientado pelo professor Davis Pereira de Paula, um dos membros da Coordenação do Núcleo Costeiro do Planejamento Costeiro e Marinho do Ceará. A expectativa é que em um futuro próximo mais estações monitoradas por outros alunos das instituições parceiras sejam instaladas.

Marcelo Soares é professor do Instituto de Ciências do Mar (Labomar), da Universidade Federal do Ceará, e também atua como cientista-chefe em meio ambiente do Estado do Ceará. Segundo ele, um dos critérios para a escolha da Praia do Pacheco como pioneira foi a proximidade com Fortaleza. Além disso, segundo o pesquisador, historicamente a região sofre com os desgastes decorrentes da erosão, que causam problemas sociais, econômicos e ameaçam a vida dos moradores.  

De acordo com o professor Marcelo, após a escolha da praia que irá ser sede para a base do Coastsnap, é necessário designar um local estratégico para posicionar a estação. Para isso, alguns requisitos são levados em consideração, como a presença de turistas e de moradores.

Sobre o Coastsnap

O projeto foi criado na Austrália, em 2017, pela University of New South Wales (UNSW). Hoje ele está presente em todos os continentes, formando uma rede global comunitária de monitoramento de praias. O método desenvolvido na Austrália será aplicado no litoral do Ceará por meio de parceria entre o programa Cientista Chefe de Meio Ambiente e instituições como o Laboratório de Geologia e Geomorfologia Costeira e Oceânica (LGCO), da Universidade Estadual do Ceará (Uece), o Laboratório de Oceanografia Geológica (LOG), da Universidade Federal do Ceará (UFC) e o Water Research Lab, da UNSW.

O POVO online – Por LARA VIEIRA 23:15 | 15/06/20210FacebookTwitter

junho 2021
S T Q Q S S D
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930  
Comentários
Arquivos