Archive for dezembro 2021

Lei cria programa de fomento ao audiovisual no Ceará

Programa Ceará Filmes foi aprovado nesta quarta-feira, 29(foto: Reprodução/ Secult)
Programa Ceará Filmes foi aprovado nesta quarta-feira, 29(foto: Reprodução/ Secult)

Ogovernador Camilo Santana sancionou na quarta-feira, 29 de dezembro, uma lei que permite a criação de um programa de incentivo ao setor audiovisual cearense. Agora, serão instituídos o Ceará Filmes – Programa Estadual de Desenvolvimento do Cinema e Audiovisual e o Sistema Estadual de Cinema e Audiovisual.

O primeiro tem o objetivo de fomentar o desenvolvimento da produção do Estado. A ação de política pública será dividida em sete eixos: produção, distribuição, exibição, preservação, formação, rede institucional e legislação.

De acordo com Camilo Santana, o Ceará Filmes é uma forma de consolidar e incentivar o cinema cearense, que costuma receber destaques em festivais nacionais e internacionais.

“Quando pensamos neste programa, nosso objetivo era muito claro: promover ainda mais o cinema e a nossa produção audiovisual que é tão rica, bonita e diversa. Mas que também gera emprego e renda, movimentando e desenvolvendo a economia do nosso Ceará com muita criatividade”, disse em material divulgado pelo site da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult-CE).

A lei ainda estabelece o Sistema Estadual do Cinema e Audiovisual, que funcionará como uma instância com participação da sociedade civil. A ideia é organizar e articular as políticas e demandas específicas do Programa Ceará Filmes.

Este sistema é vinculado ao Sistema Estadual da Cultura (Siec) e ao Fundo Setorial do Audiovisual do Ceará (FSA/CE), uma subfonte dos recursos do Fundo Estadual da Cultura (FEC).

O POVO online -Vida & Arte -18:20 | Dez. 30, 2021 Autor Clara Menezes Tipo Notícia

INSS prorroga prazo para prova de vida até junho de 2022

Fachada do INSS
Foi prorrogada a suspensão de bloqueio de aposentadoria por ausência de prova de vida Foto: Divulgação / INSS

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) prorrogou mais uma vez a suspensão do bloqueio de aposentadorias por ausência de prova de vida. Publicada nesta terça-feira (28), nova portaria estabelece o limite até junho de 2022 para quem não fez o procedimento entre 2020 e 2021.

A Portaria está publicada no Diário Oficial da União. O texto altera as datas definidas em ato anterior para início do bloqueio dos pagamentos em caso de não realização da prova de vida.  

Conforme as novas regras, o segurado ou beneficiário do INSS só passará a ter o benefício suspenso a partir de julho de 2022, em caso de ausência de comprovação de vida no mês de aniversário do titular do benefício.  

Veja novo calendário

  • Até dezembro de 2020 – Fevereiro de 2022
  • Janeiro a junho de 2021 – Março de 2022
  • Julho a agosto de 2021 – Abril de 2022
  • Setembro e outubro de 2021 – Maio de 2022
  • Novembro a dezembro de 2021 – Junho de 2022

  A norma anterior previa o bloqueio a partir de janeiro de 2022. A prova de vida deverá ser realizada em qualquer órgão pagador da instituição financeira responsável pelo pagamento do benefício no mês de aniversário do titular do benefício.   “A partir de julho de 2022, em caso de ausência de comprovação de vida no mês de aniversário do titular do benefício, os créditos mensais da segunda e da terceira competências subsequentes serão encaminhados à rede pagadora com marca de bloqueio, inclusive para aqueles com mês de aniversário de janeiro a junho de 2022”, diz o artigo 6º da Portaria desta terça-feira.  

Como realizar o procedimento 

Os titulares de benefícios cujo vencimento da última comprovação de vida for até a competência dezembro de 2021 deverão realizá-la de forma escalonada, antes da data de início de bloqueio, de acordo com cronograma divulgado junto com a portaria.

Segundo o INSS, cerca de 36 milhões de beneficiários devem realizar a prova de vida anualmente para continuar a receber seus benefícios.

Desde março de 2020, em razão da pandemia da covid-19, o INSS continuou a realizar os pagamentos, sem bloqueio, suspensão ou cessação do benefício no caso de não realização da prova de vida.

Escrito por Estadão Conteúdo e Diário do Nordeste , 18:28 – 28 de Dezembro de 2021.

Universidade no Ceará abre inscrições de concurso público com salário de quase R$ 10 mil

unilad campus das auroras Ceará
As vagas são destinadas para o Instituto de Ciências da Saúde, localizado no campus Auroras, em Redenção Foto: divulgação

O curso de Medicina da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab) está com inscrições abertas, e seguem até 27 de janeiro de 2022, para concurso público no Ceará. Estão disponíveis duas vagas de professor para o Instituto de Ciências da Saúde (ICS), com remuneração total de R$ 9.616,18 cada. 

As oportunidades de 40 horas semanais são destinadas para as áreas de Ciências Morfológicas e Semiologia médica e Ciências Fisiológicas e Semiologia médica. Os interessados devem possuir título de doutor e desembolsar um valor de R$ 240. 

Quem pode concorrer 

Ciências Morfológicas e Semiologia médica 

Deve possuir graduação em Medicina com Residência médica nas áreas de: medicina de família e comunidade; clínica médica; anestesiologia; cirurgia geral e ginecologiaobstetricia. Além de ter doutorado em Ciências Morfológicas ou Ciências Médicas ou Ciências da Saúde ou Medicina (Especialidades Médicas) ou áreas afins ao setor. 

Ciências Fisiológicas e Semiologia médica 

Deve possuir graduação em Medicina com Residência médica nas áreas de: medicina de família e comunidade; clínica médica; anestesiologia; cirurgia geral e ginecologiaobstetricia. Além de ter doutorado em Ciências Fisiológicas ou Ciências Médicas ou Ciências da Saúde ou Medicina (Especialidades Médicas) ou áreas afins ao setor. 

INSCRIÇÕES 

Iniciadas nesta segunda-feira (27), é possível se candidatar até o dia 27 de janeiro do ano que vem (exceto aos sábados, aos domingos e aos feriados) no horário das 8:30h às 12h e das 13h às 16h. Para participar é necessário desembolsar uma taxa de R$ 240.   

Os interessados devem preencher o requerimento, e endereçar o documento ao “Diretor do Instituto de Ciências da Saúde”, indica o edital. 

Além do requerimento de inscrição, também é necessário apresentar os seguintes documentos

  • Original e cópia do documento de identificação com fotografia; 
  • Cópia do histórico escolar do curso de graduação. O histórico escolar poderá ser substituído por outro documento que comprove a graduação exigida, observado o disposto no “Quadro 1 – Quadro de especificação das vagas”, presente no Edital; 
  • Cópia do histórico escolar do curso de doutorado que comprove ser o curso na área exigida, observado o disposto no “Quadro 1 – Quadro de especificação das vagas”, do presente Edital; 
  • Comprovante do pagamento no Banco do Brasil da taxa de inscrição no valor de R$ 240,00, através de Guia de Recolhimento da União – GRU, disponível no endereço eletrônico, usando as seguintes informações: Unidade Favorecida – Código: 158565 e Gestão: 26442; Recolhimento – Código: 28883-7; Número de Referência: 158565 26442; ou apresentar comprovante de isenção de taxa de inscrição. 

Endereço para inscrição 

As inscrições são realizadas presencialmente, e os documentos exigidos devem ser entregues à Secretaria do Instituto de Ciências da Saúde, que fica localizada na Sala 218, Bloco A, no Campus das Auroras da Unilab, em Redenção. 

Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (UNILAB)
Secretaria do Instituto de Ciências da Saúde (ICS)
Campus das Auroras, Sala 218 Bloco A.
Rua José Franco de Oliveira, S/N.
CEP.: 62790-970
Redenção – CE – Brasil.
Telefone: (085) 33326116 

Inscrições via Correios 

Também é possível se candidatar ao concurso público através do SEDEX, enviado ao Instituto de Ciências da Saúde, desde que atendidas às seguintes condições: 

  • Forma: caixa ou envelope lacrado, devidamente identificado com nome, endereço, telefone e e-mail do candidato e o setor de estudo em que concorrerá;  
  • Prazo: terá que ser postado, impreterivelmente, até 48 horas antes da data fixada para o término das inscrições. 
  • A Caixa ou envelope lacrado deverá ser entregue pelos Correios no endereço no prazo de até quatro dias úteis contados da data imediatamente posterior ao término do prazo das inscrições.   

Quem tem direito a isenção?

São isentos do pagamento de taxa de inscrição os perfis que se encaixem em uma das seguintes descrições:  

  • Candidatos que pertençam à família inscrita no Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico), do Governo Federal, cuja renda familiar mensal per capita seja inferior ou igual a meio salário-mínimo nacional (deve informar o número de Identificação Social (NIS); 
  • Doadores de medula óssea em entidades reconhecidas pelo Ministério da Saúde (deve apresentar comprovante de que é doador). 

Provas 

Os participantes do concurso público serão submetidos as seguintes avaliações:  

  • Prova escrita; 
  • Prova didática; 
  • Avaliação de Títulos. 

O candidato portador de deficiência deverá, no ato da inscrição, informar a deficiência e se necessita de condições especiais para a realização das provas. 

Cronograma 

  • Período de Inscrição 27/12/2021 a 27/01/2022 
  • Homologação das Inscrições 28/01/2022 
  • Divulgação das Inscrições Deferidas 28/01/2022 
  • Período de recurso das inscrições 31/01/2022 a 02/02/2022 
  • Divulgação das Inscrições – definitiva 03/02/2022 
  • Divulgação da Banca Examinadora 07/02/2022  
  • Período Previsto para Prova Escrita 14/02/2022 
  • Resultado da Prova Escrita 16/02/2022 
  • Período Previsto para Prova Didática 17/02/2022 
  • Resultado da Prova Didática 18/02/2022 
  • Análise dos Currículos 21/02/2022 
  • Resultado Final – Provisório 21/02/2022 
  • Período para recurso 21/02/2022 a 24/02/2022 
  • ​Resultado Final – definitivo 

Mais informações no edital de Ciências Morfológicas e Semiologia médica e de Ciências Fisiológicas e Semiologia médica

Diário do Nordeste – Escrito por Carol Melo, 14:12 / 27 de Dezembro de 2021.

Papa Francisco celebra Missa do Galo e pede humildade e atenção aos mais pobres

Papa beija os pés de uma imagem do Menino Jesus
“Olhem além das luzes e das decorações” e se lembrem dos mais necessitados, disse o Papa Foto: Filippo Monteforte / AFP

O papa Francisco convidou os fiéis a “amar a pequenez” em um novo apelo por humildade durante a tradicional Missa do Galo na Basílica de São Pedro em Roma. 

Cerca de 2 mil pessoas, segundo a assessoria de imprensa do Vaticano, compareceram à celebração, usando máscaras e sentadas distantes umas das outras. 

Entre os presentes na cerimônia, celebrada em vários idiomas, estavam embaixadores e representantes de outras denominações cristãs, além de mais de 200 padres, bispos e cardeais. 

Os fiéis que ficaram sem ingresso puderam acompanhar a missa do lado de fora, na Praça de São Pedro, por meio de telões. 

“Redescobrir as pequenas coisas da vida”

Em sua homilia, o pontífice argentino de 85 anos convidou os fiéis a “amar a pequenez” como um “caminho para a verdadeira grandeza” e a “redescobrir as pequenas coisas da vida”.

Chamando a Igreja a ser “amável, pobre e fraterna”, Jorge Mario Bergoglio, defensor incansável dos vulneráveis, alertou contra a “indiferença” diante da pobreza. 

“Jesus ao nascer estava rodeado justamente pelos pequenos, pelos pobres, (…) próximos dos esquecidos das periferias. Ele vem de onde a dignidade do homem é posta à prova”, destacou. 

“Voltemos às origens: aos fundamentos da fé, ao primeiro amor, à adoração e à caridade”, insistiu o Santo Padre. 

Esta é a segunda missa de Natal consecutiva em tempos de Covid. Em 2020, apenas 200 pessoas, a maioria funcionários do pequeno Estado do Vaticano, puderam assistir à missa devido às restrições sanitários. 

Nesta quinta-feira, o papa já havia pedido à Cúria Romana que mostrasse “humildade” e “sobriedade” e fugisse do “mundanismo” e do “orgulho” durante suas tradicionais celebrações de Natal. Quero receber conteúdos exclusivos sobre o mund

Diário do Nordeste – Escrito por Agence France-Presse, 19:41 / 24 de Dezembro de 2021.

The Voice Brasil 2021: cearense Giuliano Eriston é o vencedor da 10ª temporada

O cearense Giuliano Eriston, de 24 anos, foi o grande vencedor da décima temporada de The Voice Brasil na noite desta quinta-feira (23/12)(foto: Reprodução / TV Globo)
O cearense Giuliano Eriston, de 24 anos, foi o grande vencedor da décima temporada de The Voice Brasil na noite desta quinta-feira (23/12)(foto: Reprodução / TV Globo)

Com 33,98%, Giuliano Eriston, de 24 anos, foi o grande vencedor da décima temporada de The Voice Brasil na noite desta quinta-feira (23/12). Natural de Bela Cruz, município da região Norte do Estado, Giuliano representou o Time Teló. O cearense sua trajetória no reality musical no time de Lulu Santos, após o cantor ter sido o primeiro a virar a cadeira para ele nas audiências às cegas. 

Além de cantor e multi-instrumentista, Giuliano também é compositor, porém, só começou a estudar para aperfeiçoar sua voz durante a seleção para o programa, ganhando o elogio de “voz natural mais bonita que já ouvi” de Lulu Santos.

O cantor desenvolveu suas habilidades musicais em Jericoacoara – o município onde nasceu é vizinho à famosa praia. Participando de festivais e convivendo com artistas do ramo, ele tem como influências grandes nomes da MPB.

A cidade de Bela Cruz, localizada a 260 km de Fortaleza, comemorou a vitória com direito a telão na praça principal do município. Os belacruzenses fizeram multirão de votação durante a semana.

Antes do The Voice Brasil, Giuliano Eriston já havia se apresentado na Rede Globo em 2011, com apenas 13 anos,  quando participou de um quadro do Domingão do Faustão, onde mostrou suas habilidades como instrumentista.

Tags

the voice brasil the voice brasil 2021final the voice brasil vencedor the voice brasilGiulian

00:04 | Dez. 24, 2021 Autor Redação O POVO Tipo Notícia

UFC oferta mestrado e doutorado em Enfermagem

Reitoria da Universidade Federal do Ceará (UFC), em Fortaleza.Foto-Arquivo

Estão abertas, até 7 de janeiro de 2022, as inscrições para a seleção às turmas de mestrado e doutorado do Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da Universidade Federal do Ceará. São oferecidas 13 vagas de doutorado e 25 de mestrado, distribuídas nas linhas de pesquisa “Enfermagem no processo de cuidar na promoção da saúde”, “Tecnologia de enfermagem na promoção de saúde” e “Enfermagem e educação em saúde”.

A inscrição deve ser feita a partir de cadastro no Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas (SIGAA).

O processo seletivo contará com três etapas: análise do projeto de pesquisa e do plano de atividades internacionais; arguição e defesa do projeto e do plano de atividades internacionais; e análise de currículo, para o curso de doutorado. Já para o mestrado, haverá leitura e análise do projeto de pesquisa; arguição do projeto de pesquisa; e análise do currículo.

LINHAS DE PESQUISA – A linha de pesquisa “Enfermagem no processo de cuidar na promoção da saúde” possui as seguintes áreas temáticas: a enfermagem e as interfaces com a prevenção e controle do diabetes mellitus e doenças associadas; cuidado em saúde em HIV/aids e condições crônicas; promoção do cuidado de pessoas com câncer; e intervenções de enfermagem no cuidado do adulto em situação crítica.

Na linha “Tecnologia de enfermagem na promoção de saúde” constam as áreas temáticas: tecnologia assistiva para pessoas em situações de vulnerabilidade; tecnologia de enfermagem para promoção da saúde do idoso; tecnologias para avaliação e promoção da saúde da criança; avaliação clínica e medida em saúde e enfermagem; tecnologia em saúde em HIV/aids e doenças associadas.

Já na linha “Enfermagem e educação em saúde”, estão disponíveis as áreas: ações integradas para a promoção da saúde sexual e reprodutiva; educação em saúde no cuidado da criança e do adolescente na atenção primária à saúde; promoção da saúde de grupos vulneráveis; cuidado de enfermagem na promoção e educação em saúde do adolescente; desenvolvimento e avaliação de estratégias educativas para o cuidado do assoalho pélvico; enfermagem na promoção da saúde sexual e reprodutiva: desenvolvimento e avaliação de estratégias educativas e assistenciais; e promoção e educação em saúde da criança e da família.

Mais detalhes podem ser vistos no Edital nº 01/2021, disponpivel no site do Programa de Pós-Graduação em Enfermagem.  

Fonte: Portal da UFC/Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da UFC

Série mostra a influência dos poemas de Bráulio Bessa na vida das pessoas: ‘Todo mundo é poesia’

Bráulio Bessa afirma que o início da série documental remonta ao próprio caminhar humano dele, quando pôs na cabeça, aos 14 anos, o sonho de escrever Foto: Sergio Zalis

Um professor que ensina e repassa a paixão por poesia para descendentes de indígenas no coração da Floresta Amazônica. Uma atriz e influenciadora do interior que valeu-se de um poema para superar os obstáculos ligados à transição de gênero. Um ribeirinho, cuja vontade de oferecer melhores condições de vida à avó, passou a investir na habilidade de registrar o cotidiano em versos.

Aparentemente tão distintas e muitas vezes abreviadas pela roda viva do tempo, essas histórias passarão a ser conhecidas por todo o País a partir desta quarta-feira (22). É quando estreia no catálogo do Globoplay a série documental, original do streaming, “Poesia que transforma”. A obra é inspirada na produção de um dos nomes mais referenciados atualmente quando o assunto é criação poética: o cearense Bráulio Bessa.

Ao todo, cinco episódios circularão por todas as regiões do Brasil apresentando a trajetória de 15 pessoas que tiveram a vida transformada por influência da poesia de Bráulio – nacionalmente conhecido pela participação no programa “Encontro com Fátima Bernardes”, da Rede Globo. 

Ao Verso, o poeta afirma que o início do projeto – homônimo a um de seus livros – remonta ao próprio caminhar humano dele, quando pôs na cabeça, aos 14 anos, o sonho de escrever. “Eu fui, de fato, transformado pela poesia numa sala de aula de uma escola pública de Alto Santo, no interior do Ceará. Foi quando conheci os textos de Patativa do Assaré e decidi que queria ser poeta, lançar livro, ser escritor”, recorda. 

Muito tempo depois, em 2018 – Bráulio já figura ilustre – a produtora de conteúdo do “Encontro”, Duda Martins, comentou com ele da vontade de realizar algo maior partindo do que o poeta escrevia. A justificativa eram os milhares de depoimentos recebidos diariamente, atestando o poder dos versos do cearense.

“Ela disse que o meu trabalho derrubou um muro que sempre separou o povo da poesia – uma vez que esse gênero quase sempre foi visto como algo somente para as elites. E isso não  tinha a ver apenas com o acesso do público aos poemas, mas com o fato de que, efetivamente, milhões de pessoas se sentiam transformadas pelos textos”, explica. O caminho, então, estava aberto: era hora de escolher quais histórias, dentre tantas, contar.

Poemas, paisagens, revoluções

O processo de pesquisa, como é de se imaginar, não foi fácil. “Poesia que transforma” – idealizada por Duda Martins em parceria com Bráulio Bessa, com direção de Duda e de Chico Walcacer, e roteiro assinado por Douglas Vieira – chegou ao recorte de 15 pessoas após uma extensiva busca de relatos inspiradores. O mapeamento percorreu milhares de comentários nas redes sociais, principal canal de manifestação do amor pela poesia de Bessa. 

Na sequência, quatro meses de viagens e gravações foram empreendidos pelo poeta e pela equipe da série, captando de perto narrativas, momentos e imagens de um país múltiplo – tudo favorecido pela sensibilidade do diretor de fotografia, Lucas Oliveira. O resultado foi mais de 10 estados e 15 cidades visitados, de Norte a Sul do Brasil, reunidos na obra entre periferia, favela, floresta e sertão. Além disso, as histórias que integram o documentário estão enquadradas em cinco grandes temáticas, regedoras de cada episódio: Raízes, Amor, Igualdade, Fé e Recomeço. A intenção é costurar as trajetórias partindo desses assuntos, os mesmos presentes nos versos e entrelinhas criados por Bráulio Bessa.

“O trabalho de pesquisa dessa série talvez tenha sido o mais impactante emocionalmente, porque os profissionais começaram a chafurdar as redes sociais. Eles iam numa publicação minha do instagram que tem cinco mil comentários, por exemplo, e começavam a ver coisas como, ‘A sua poesia salvou a minha vida’. A partir dali, iam atrás da pessoa que havia comentado isso para entender a história dela. Foram oito meses assim. O que eu acho mais legal é que a gente tem pelo menos umas cinco temporadas garantidas”.

A vida do autor entra como pano de fundo para bordar as experiências dos personagens. Assim, depoimentos da família dele – a exemplo do da esposa, Camila Mendes – dão conta de apresentar a caminhada do poeta desde os primeiros passos na arte, num bem-vindo cruzamento de lembranças e reflexos de um criar maiúsculo. 

Três conterrâneos de Bráulio são perfilados na série: a roteirista, diretora, atriz e influenciadora Faela Maya, de Jaguaribe; o rapper e barbeiro Gutto, de Fortaleza; e a dupla Stanley Moreira e Wesley Lima, pai e filho, naturais de Jaguaruana.

Para Bessa, todas as narrativas representam travessias muito fortes e tocantes. “São histórias completamente diferentes umas das outras e que, muitas vezes, tiveram as mesmas palavras como um norte, embora dentro do contexto de vida de cada um. É muito bonito a gente ver a poesia penetrando assim na rotina das pessoas”, vibra. “Toda poesia, toda arte transforma. A arte é curativa, uma cura é transformação. Eu acredito muito nisso. A poesia e a arte têm esse poder de provocar, de emocionar. E a partir do momento que você pensa, você está se transformando. Quem pensa se transforma a todo instante. Assim, é impossível o contato com qualquer manifestação artística e não haver o pensar, o sentir. Porque é isso, toda poesia transforma”. Bráulio Bessa Poeta e escritor

Referências do poeta

A maneira como Bráulio observa cada um desses panoramas está sintonizada com as referências abraçadas por ele na arte poética. Patativa do Assaré (1909-2002) desponta como a principal bússola. Dele, Bessa guarda um verso mais-que-querido: “Pra todo canto que oio vejo um verso se bulir”

“Patativa aqui está dizendo que tem poesia em toda parte. Por isso eu digo que nem todo mundo é poeta, mas todo mundo é poesia. Há poesia em nossas vidas. Eu tive que aprender a me entender como artista e compreender esse processo criativo partindo do princípio de que eu precisava saber sobre o quê eu iria escrever”, contextualiza.

A resposta veio cedo: sobre gente, o “universo que lhe veste” – feito bem orientou a professora que leu o primeiro poema dele, tia Zuli, ainda na escola. “Ela me disse, ‘Olha, só não pode parar. Tá me ouvindo?’. E eu estou ouvindo ela até hoje. A partir dali, ficou fácil entender que os pivete jogando bola no terreiro onde eu cresci, era poesia. Um passarinho pousando num pé de goiaba, vovó fazendo doce de leite no fogão à lenha. Tudo isso era poesia. A minha principal fonte de inspiração é gente, é a vida”.

“O poeta é um prestador de atenção da existência, dos sentimentos alheios. Aí, ele mistura isso com suas próprias experiências e acaba transformando em arte”, completa, não sem antes mencionar que a série – sobretudo devido ao lançamento às vésperas de festividades de fim de ano – deve despertar no público novas maneiras de encarar um instante ainda tão difícil para o Brasil e o mundo. Maneiras mais poéticas. “Quando vejo toda a emoção, toda a verdade nas histórias que vão ser contadas em ‘Poesia que transforma’, tenho certeza de que ela vai ser um grande presente para as pessoas, para o povo brasileiro. O que eu acho mais bonito é que será impossível não se enxergar nessas histórias. O brasileiro vai se ver ali e vai se emocionar muito, de fato. Eu acho que será muito transformador”. Bráulio Bessa Poeta e escritor

Poética e política

A capacidade de alterar as perspectivas do público também diz respeito ao caráter político da poesia. O documentário, não sem motivo, também navega por temas como racismo, homofobia, intolerância religiosa, desigualdade social, xenofobia, entre outros. De acordo com o poeta, a urgência de tratar essas pautas diz respeito ao fato de que, caso não as abraçasse na própria produção escrita, a atitude seria um ato covarde.

“Tem gente que diz assim, ‘Bráulio Bessa diz o que a gente precisa ouvir’. E eu falo: Não, às vezes eu digo o que as pessoas também precisam dizer. Por isso que eu faço parte de todo grupo de família do Brasil, o povo compartilhando esses poemas. Isso é sinal de que eles querem dizer aquilo, aquelas mensagens também”.

Destacando o Estado Natal como um celeiro de grandes trovadores – dentre os quais, conforme cita, Klévisson e Arievaldo (1967-2020) Viana, Julie Oliveira, Rouxinol do Rinaré e Dra. Paola Tôrres – o escritor adianta o lançamento de um novo livro no próximo ano. Na última sexta-feira (17), um outro trabalho dele já veio à tona, em parceria com o cantor, compositor e acordeonista Mestrinho: o clipe da música “O Mundo é Nós”.

Gravado em Alto Santo, terra natal de Bráulio, com direção dos artistas e documentaristas Renata Monte e Uirá Dantas, o filme é um convite ao chamego, à gentileza e ao cuidado, com cenas interpretadas por casais reais do lugar – exceto pelo casal de artistas de Fortaleza, Bruno Esteves e Vic Andrade, que amarram a narrativa. 

A canção, por sua vez, presente em todas as plataformas digitais, conta com produção do também cearense Cainã Cavalcante e foi escrita em homenagem à esposa de Bráulio, Camila Mendes. “O Mundo é Nós” também ganhará espaço na Globoplay. A música compõe a trilha sonora da série “Poesia que Transforma”.

Para além dessas novidades, Braúlio também rememora o turbilhão chamado 2021. No último mês de maio, o poeta deu entrada em uma unidade hospitalar após contrair Covid-19. “Fiquei mal, vi pessoas perdendo gente querida a todo instante, me revoltei muito com tudo o que estava acontecendo. Então, eu acho que estamos vivendo um grande recomeço. Esse, inclusive, é um dos temas dos episódios da série, e é ele que a finaliza”, diz.

“Estou buscando entender tudo o que aconteceu – uma vez que a dor também é matéria-prima para a arte. Acredito que vou filtrar muita coisa e colocar tudo isso dentro de mim. Meu próximo livro vem carregado de sentimentos que vivi neste ano. Então, acima de qualquer coisa, 2022 será um período de recomeço”, reitera. Experimentar o potencial transformativo da poesia desde agora certamente comprovará isso.

Diário do Nordeste – Escrito por Diego Barbosa, diego.barbosa@svm.com.br 10:00 / 20 de Dezembro de 2021.

Cearense Giuliano Eriston é finalista do The Voice Brasil

Cearense cantou música de Dominguinhos em semifinal
Cearense cantou música de Dominguinhos em semifinalFoto: Reprodução/TV Globo

cearense Giuliano Eriston é um dos cinco finalistas do The Voice Brasil 2021. Ele interpretou a canção “Sanfona Sentida” na semifinal e avançou para a última etapa do reality. 

Com a votação do público, Giuliano Eriston foi escolhido o último finalista, com 84 pontos, contra 36 de Fernanda.

Michel Teló passou por indecisões para definir em quem daria 20 pontos, mas o técnico escolheu Giuliano Eriston.

O cearense disputou vaga com Fernanda de Lima. A cantora catarinense brilhou no palco com uma interpretação de “When We Were Young”, sucesso de Adele.

Concorrentes

No time Brown, após o resultado da votação, Gustavo Matias foi para a final, com 83 pontos no total, contra 37 de Nêgamanda.

No time Lulu, depois da decisão do público, Gustavo Boná seguiu para a final, com um total de 77 pontos, contra 43 de Júlia.

Já o time Iza, após o resultado da votação, Hugo Rafael avançou para final, com 86 pontos no total, contra 34 de WD.

A semifinal terminou ao som das músicas de Lulu Santos. Juntos, os técnicos cantaram os hits “Toda Forma de Amor”, “Um Certo Alguém” e “O Último Romântico”. 

Diário do Nordeste – Escrito por Redação, 07:18 – 21 de Dezembro de 2021. ZOEIRA

Exposição ‘Aquavelas’ abre 11º Encontro Povos do Mar

Jangadas com velas coloridas flutuam sobre o mar do Porto do Mucuripe.
Com obras de 11 artistas, a exposição ‘Aquavelas’ abriu o 11º Encontro Povos do Mar. Foto: Fabiane de Paula

Uma exposição de arte em velas de jangadas abriu, neste domingo (12), a programação do 11º Encontro Povos do Mar, organizado pelo Serviço Social do Comércio (Sesc) Ceará. A mostra foi aberta pela manhã, na enseada do Porto do Mucuripe. O ‘Povos do Mar’ ocorre até a próxima quinta-feira (16) e tem programação híbrida, ou seja, presencial e remota.

Chamada de ‘Aquavelas’, a exposição deste domingo reuniu trabalhos de 11 artistas plásticos e levou cor e arte ao litoral fortalezense. Inicialmente, as velas coloridas das jangadas ficaram expostas para o público na areia e, depois, passearam pela orla de Fortaleza, rumo ao Rio Ceará.  

Para o consultor do Sesc Ceará, Paulo Leitão, as velas pintadas são “verdadeiras obras de arte flutuantes” que “vêm para celebrar toda a cultura dos povos do mar, além de simbolizar a importância da preservação do nosso litoral e de pensar ideias e soluções que dialoguem com o desenvolvimento sustentável”.

Artistas convidados

Foram convidados para a mostra, que destaca a importância da defesa dos oceanos e da vida marinha, artistas renomados como Mano Alencar, Edmar Gonçalves, Zé Tarcísio, Totonho Laprovitera, Almeida Luz, Andrea Dall’Olio, Vando Farias, Julio Silveira, Hélio Rola, Ana Débora e Luiz Freire.

‘Povos do Mar’

O encontro é uma celebração às danças, artesanias e costumes ancestrais dos povos que habitam o litoral cearense. Geralmente, reúne rendeiras, mestres da cultura, pescadores, artesãos e marisqueiras que vivem nas mais de 200 comunidades litorâneas do Ceará. 

A ideia do evento é, segundo o Sesc Ceará, compartilhar e valorizar vivências, práticas, sabores e saberes tradicionais.

Serviço

11º Encontro Povos do Mar

Período: até 16 de dezembro
Programação e mais informações: clique aqui

Diário do Nordeste – Escrito por Redação, 11:44 / 12 de Dezembro de 2021.

Campanha de financiamento coletivo para livro sobre MPB

'Frevo Mulher', de Amelinha, foi um dos álbuns lançados em 1979(foto: Reprodução)
‘Frevo Mulher’, de Amelinha, foi um dos álbuns lançados em 1979(foto: Reprodução)

1979 ficou marcado na História brasileira por ter sido o ano em que a Lei da Anistia entrou em vigor ainda durante a ditadura militar (1964 – 1985). A norma pavimentou o caminho para a redemocratização do Brasil e permitiu que exilados políticos voltassem ao território nacional, réus tivessem seus processos anulados e presos fossem libertos dos presídios. Apesar disso, a anistia era restrita, porque negava perdão a pessoas consideradas “terroristas” durante o regime e que tivessem sido condenadas. Isso incentivou atos e manifestos por parte de grupos civis, em uma tentativa de tornar a lei “ampla, geral e irrestrita”.

Em meio a essa situação, a música brasileira também marcava sua própria história. Na época, muitos artistas começaram a explorar a produção independente como uma saída para continuar a compor suas canções. Além disso, as mulheres expandiam seu espaço no cenário musical nacional.

Com o objetivo de explorar esse período da música, a editora Garota FM Books abriu uma campanha de financiamento coletivo para o livro “1979 – O ano que ressiginificou a MPB”. Dezenas de profissionais escrevem sobre 90 discos que foram lançados na época. Entre os que colaboram com textos, há Jotabê Medeiros, Mimi Rocha, Chris Fuscaldo e Moacyr Luz.

Vários álbuns serão analisados, como “Frevo Mulher”, de Amelinha; “Era uma vez um homem e seu tempo”, de Belchior; “Ópera do Malandro”, de Chico Buarque; “Ave de Prata”, de Elba Ramalho; “Essa Mulher”, de Elis Regina; e “Realce”, de Gilberto Gill.

A campanha permanece aberta até o dia 27 de janeiro, por meio da plataforma Catarse. Existem algumas formas de apoio que disponibilizam recompensas diferentes. Com R$ 94, a pessoa recebe o livro impresso, um agradecimento com o nome na capa e frete grátis. Por R$ 229, o apoiador ganha um exemplar, uma bolsa e uma camiseta.

1979 – o ano que ressignificou a MPB

Quando: até 27 de janeiro
Onde: na plataforma Catarse
Mais informações: no perfil do instagram @garotafm

O POVO – Vida & Arte – 20:48 | Dez. 15, 2021 Autor Clara Menezes Tipo Notícia

dezembro 2021
S T Q Q S S D
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  
Arquivos