Mutirão de interdição realiza 170 exames em dois dias

Movimentação no Fórum Clóvis Beviláqua, em Fortaleza...

O mutirão “Porque cuidar é legal”, que está sendo realizado no Fórum Clóvis Beviláqua, em Fortaleza (CE), encerrou os dois primeiros dias de trabalho com 170 perícias feitas. Até sexta-feira (1º/07), a previsão é realizar mais de 800 exames em ações de interdição que tramitam na Comarca de Fortaleza. A força-tarefa é promovida pelo Grupo de Auxílio para Redução do Congestionamento de Processos Judiciais.

A interdição pode ocorrer nos casos em que a pessoa é incapaz de cuidar de si mesma e, portanto, praticar determinados atos civis. A parte é interditada total ou parcialmente, sendo nomeadas pessoas legitimadas para responder pelos interditados, os chamados curadores.

             A coordenadora do Grupo de Auxílio, juíza Ana Cristina de Pontes Lima Esmeraldo, destacou que as pessoas que foram intimadas, mas não compareceram à audiência, terão ainda uma oportunidade de participar do mutirão. Elas devem procurar a Vara onde tramita o processo e solicitar o novo agendamento até o final da semana.

A magistrada informou ainda que algumas partes estão comparecendo para informar a impossibilidade de locomoção do interditando até o Fórum. Esses casos serão incluídos na segunda etapa da força-tarefa, quando as perícias serão domiciliares.

Vara de Família

A 12ª Vara de Família da Comarca de Fortaleza também realizou, na terça-feira (28/06), mutirão de conciliação envolvendo ações de alimentos, divórcio e reconhecimento de paternidade. Estavam agendadas 58 audiências.

Deixe uma resposta

janeiro 2021
S T Q Q S S D
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031
Comentários
Arquivos